Rádio Observador

Estados Unidos da América

Entre festas de luxo e modelos, Jeffrey Epstein também se rodeava de cientistas. E até usou submarino para levar Stephen Hawking à sua ilha

100

Epstein definia-se como um "filantropo da ciência". Doou milhões a institutos como o MIT e reunia frequentemente com físicos e investigadores. Stephen Hawking era um deles.

Há relatos de que Epstein organizava jantares para os quais convidava jovens modelos e, ao mesmo tempo, cientistas

Patrick McMullan via Getty Image

O milionário Jeffrey Epstein viveu uma vida de luxo: entre as festas em mansões e naquela que ficou conhecida como “ilha das orgias”, o empresário andava frequentemente acompanhado de mulheres, modelos e figuras importantes da política e sociedade norte-americanas. Mas Epstein, que se suicidou no dia 10 de agosto na cela onde estava preso por tráfico e abuso sexual de menores, rodeou-se também de cientistas, professores de Harvard, autores e vencedores do prémio Nobel, noticia o The Guardian.

Da lista de figuras importantes da ciência que pertenceram ao universo de Jeffrey Epstein, constam nomes como o físico e autor Stephen Hawking, o biólogo Stephen Jay Gould, o neurologista Oliver Sacks, o engenheiro George Church e o físico Frank Wilczek.

O Guardian escreve esta segunda-feira que o milionário fazia jantares na sua mansão em Manhattan e convidava tanto cientistas como modelos e outras pessoas do mundo da moda. “Às vezes, virava-se para a esquerda e fazia perguntas relacionadas com ciência. Depois, virava-se para a direita e pedia a uma modelo para lhe mostrar o portefólio”, relembra um cientista que quis ficar anónimo, citado pelo jornal britânico. A mesma fonte acrescenta que, nestes eventos, não havia qualquer interação entre os dois tipos de convidados.

Jaron Lanier, um cientista da NASA referiu que Epstein convidava várias mulheres atraentes e com bons currículos porque tinha um plano em mente na área da genética pela qual se interessava: melhorar o ADN humano engravidando várias mulheres.

Em 2002, Martin Nowack, professor de biologia e matemática e líder de um programa de dinâmicas da evolução na universidade de Harvard, lembrou um jantar no qual foi buscar um quadro e deu uma aula de matemática de duas horas a Epstein sobre como a linguagem funciona. “O Jeffrey tem a mente de um físico. É como falar com um colega do nosso campo. Às vezes, aplica o que aprende na vida. Outras vezes é só por curiosidade. Ele mudou a minha vida. Sinto que consigo fazer qualquer coisa, por causa do apoio dele”, disse na altura.

Epstein chegou a reunir-se com 21 físicos na sua ilha privada, em 2006, para discutirem questões relacionadas com a lei da gravidade. Segundo o New York Times, o empresário utilizou mesmo um submarino para fazer transportar alguns dos cientistas — incluindo Stephen Hawking — para a ilha. Há relatos de que, durante o encontro, o milionário teve sempre ao seu lado a companhia de três a quatro mulheres.

O norte-americano, que morreu aos 66 anos, doou milhões de dólares a organizações como a Universidade de Harvard e o MIT. Definia-se a si próprio como um “filantropo da ciência”. Alguns destes institutos continuaram a receber dinheiro do milionário mesmo depois da sua condenação por tráfico e abuso sexual em 2008, enquanto outras organizações cortaram relações com o empresário.

Joi Ito, diretor do Media Lab do MIT, pediu desculpa na semana passada por ter aceitado doações de Epstein. “Aceito toda a responsabilidade pela minha falha de bom senso. Peço imensa desculpa às vítimas, ao Media Lab e à comunidade do MIT por ter trazido tal pessoa para a nossa rede”, declarou, afirmando que está “arrependido”. Também o Instituto de Santa Fe se distanciou de Epstein e uma porta-voz anunciou que a organização está a pensar doar 25 mil dólares — valor oferecido pelo empresário em 2010 — a uma instituição de caridade que lida com vítimas de tráfico sexual.

Também muitos dos cientistas começaram a afastar-se do milionário depois de 2008. As mesmas pessoas voltaram a condenar Jeffrey Epstein em julho, na sequência da sua detenção. Ainda assim, houve quem continuasse a defender o milionário. Foi o caso de Lawrence Krauss, ex-físico da Universidade do Arizona: “Como cientista, julgo sempre tudo com base em provas empíricas. Ele tinha sempre a companhia de jovens de 19 ou 23 anos, mas nunca vi nada de mais”, declarou em 2011. “Não me sinto diminuído pela minha relação com o Jeffrey; sinto-me orgulhoso”, acrescentou.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)