A morte da cantora suíça Nama Ray durante o parto está a ser investigada pelo Ministério Público e pela Inspeção-Geral das Atividades em Saúde, está a avançar o Público. Nama Ray, grávida de 42 semanas, tentou dar à luz em casa com o apoio de um homem que se apresentou como “um profissional de saúde”. Quando a frequência cardíaca do feto começou a baixar, os dois foram para a Maternidade Alfredo da Costa. Nama Ray deu à luz uma menina, mas morreu após uma paragem cardio-respiratória.

Em resposta ao Público, a Inspeção-Geral das Atividades em Saúde explicou que não havia sido apresentada qualquer queixa relativa à morte de Nama Ray — cujo tempo de gestação ia uma semana mais avançada que o máximo permitido em Portugal. Mas, “no domínio da sua intervenção oficiosa”, a instituição “instaurou um processo de natureza disciplinar, um inquérito cuja instrução está a decorrer”.

Nama Ray era de nacionalidade suíça e vivia em Londres, mas estava de férias em Portugal.

Também a Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou que tinha sido instaurado um inquérito que “corre termos no Departamento de Investigação e Ação Penal] de Lisboa”, respondeu ao Público.

Numa publicação feita a 08 de setembro, Benjamim, marido de Nama Ray, confirmou: “A minha mulher faleceu enquanto dava à luz a nossa linda bebé. A única coisa que me faz continuar agora é saber que as coisas acontecem por uma razão e a sua morte não foi em vão. Estou a receber tanta ajuda, amor e apoio nestas horas que quero passar tudo ao próximo. Não sei como. Neste momento, é tudo apenas uma visão. Vamos devagar, hora a hora, dia a dia. Podemos fazer isso juntos”, escreve no Facebook.

This is Benjamin, Nama Ray's husband: My wife passed away giving birth to our beautiful baby girl. I want to express my…

Posted by Nama Ray on Sunday, September 8, 2019