Noventa e dois autocaravanistas que estavam a pernoitar no Parque Natural do Sudoeste Alentejano e Costa Vicentina foram identificados e multados pela GNR esta quarta-feira por se terem instalado em zonas não autorizadas para o efeito. Segundo um comunicado da Unidade de Controlo Costeiro, enviado esta quarta-feira, as multas podem ascender aos quatro mil euros.

A GNR atuou em conjunto com o Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas e a fiscalização foi feita nas localidades de Sines, Milfontes e Aljezur. O comunicado esclarece que a prática de “caravanismo/campismo selvagem” incomoda os veranistas, dificulta o acesso às praias e aos parques de estacionamento e “causa considerável impacto na economia local, resultante da não obtenção de receita por parte dos parques de campismo/caravanismo destinados para o efeito”. A GNR salienta ainda o risco para a saúde pública, face aos detritos deixados nos locais pelos caravanistas e campistas.

“A Guarda irá continuar a sensibilizar os caravanistas e campistas para adotarem um comportamento mais responsável e amigo do ambiente”, conclui a nota de imprensa enviada às redações.