A lendária Mille Miglia aderiu à moda “verde”, tentando atrair os adeptos que querem conciliar a competição com a defesa do ambiente. Denominada Mille Miglia Green, esta versão da mítica prova realizada nas estradas italianas realizou-se este fim-de-semana, estando exclusivamente aberta a veículos eléctricos, híbridos plug-in, híbridos e mild hybrid. A prova recebeu ainda veículos originalmente com motor de combustão, que entretanto viram a sua mecânica convertida numa solução eléctrica, alimentada por bateria.

Tendo arrancado de Brescia, na sexta-feira, para depois visitar Milão e terminar hoje em Lainate, a versão amiga do ambiente da reputada corrida transalpina assume o mesmo trajecto utilizado quando os artistas convidados são modelos com possantes motores a gasolina.

Foi exactamente nesta competição que a Volkswagen decidiu fazer-se representar pelo renovado e-up!, modelo que se estreou no Salão de Frankfurt com uma nova bateria, com uma capacidade de 32,3 kWh, o que lhe garante uma autonomia em WLTP de 260 km. O motor de 83 cv não o converteu no modelo mais possante entre os presentes à partida, como o prova o facto de anunciar apenas 130 km/h e 0-100 km/h em 11,9 segundos.

Além do e-up!, participou igualmente um conjunto de Carocha, unidades que nasceram com motores de quatro cilindros opostos a gasolina e que agora exibem uma mecânica eléctrica, transformados pela própria marca (em conjunto com uma organização externa). Visando incentivar que mais clientes de carros clássicos procedam à transformação de gasolina para eléctrico, a Volkswagen equipou este Carocha com um motor de 82 cv e uma bateria de 36,8 kWh, o que certamente daria um “bigode” ao modelo original, substancialmente menos possante e lento.

No final, entre vários tipos de modelos híbridos e os veículos 100% eléctricos, a bateria ou alimentados por célula de hidrogénio, foi um Tesla Model 3 Performance que venceu, com larga vantagem sobre o 2º classificado, um Renault Zoe. O modelo francês, por sua vez, bateu o Mercedes EQC, que chegou em 3º. O primeiro híbrido, no caso um PHEV, foi o Porsche Panamera, que se classificou na 8ª posição. Pode ver o resto da classificação aqui.