O Presidente norte-americano Donald Trump assinou esta quarta-feira uma proposta de lei que impõe sanções a responsáveis chineses e de Hong Kong e que expressa apoio aos manifestantes pró-democracia na região, segundo o New Yok Times.

“Assinei esta proposta por respeito ao Presidente Xi [Jinping], pela China e pelo povo de Hong Kong”, disse Trump em comunicado.

Irá ser aplicada na esperança de que os líderes e representantes da China e de Hong Kong sejam capazes de resolver os seus problemas de forma amigável, que leve à paz e à prosperidade para todos a longo-prazo”, acrescentou o Presidente.

A lei em causa já tinha sido aprovada tanto na Câmara dos Representantes como no Senado, com amplo consenso entre congressistas do Partido Republicano e do Partido Democrata. O timing em que é agora aprovada é sensível, como relembra o Axios, já que Estados Unidos e China estão envolvidos em negociações a propósito da guerra comercial que encetaram.

Mas o site relembra também que, mesmo que o Presidente recusasse assinar a proposta de lei, basta esta ter apoio de dois terços no Congresso para o veto presidencial ser ultrapassado e a lei ser promulgada. Por essa razão, Trump pode ter considerado que não havia grande alternativa a não ser avançar.

O ministério dos Negócios Estrangeiros chinês já tinha reagido à proposta da lei, após ser aprovada no Senado, denunciando-a como um instrumento que “interfere nos assuntos internos da China” e que “viola as normas básicas do Direito Internacional e das relações internacionais.”