Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A evolução do número de novos casos em Lisboa e Vale do Tejo (LVT) esteve no centro de mais uma conferência de imprensa da Direção-Geral da Saúde, este sábado. Esta zona continua a representar a maior fatia do balanço diário de novos infetados, contrariando assim a tendência decrescente verificada praticamente no resto do país. No ultimo boletim, a região de LVT concentra 186 dos 271 novos casos registados e nove dos 13 óbitos ocorridos nas últimas 24 horas.

Marta Temido rejeita a ideia de que a persistência do número de novos casos possa ser resultado das medidas de desconfinamento. Em vez disso, aponta os surtos localizados, à semelhança do que aconteceu esta semana na Azambuja, como a origem do problema.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.