David Sassoli, presidente do Parlamento Europeu, anunciou na sua conta pessoal do Twitter que a sessão plenária da próxima semana, que ocorreria a 19 de outubro, não terá lugar em Estasburgo, França, mas sim por teleconferência.

Na origem da decisão, esteve o aumento de casos do novo coronavírus em França e na Bélgica, situação que o presidente do Parlamento Europeu descreveu como “muito séria”. Acrescentou também que “viajar não é aconselhável”.

Ainda na passada quarta-feira, França declarou estado de emergência com recolher obrigatório a partir de sábado, após o forte aumento de infeções por Covid-19 no país — superando os 20.000 casos diários. Emmanuel Macron, presidente francês, assumiu que a situação era “preocupante”.

França em estado de emergência. Paris e outras oito cidades com recolher obrigatório

A Bélgica também tem registado um aumento “alarmante” de casos do novo coronavírus, sendo o segundo país com a maior incidência de casos de Covid-19 por 100.000 habitantes na União Europeia. Apenas a República Checa está pior.

Covid-19: Bélgica com aumento de casos “bastante alarmante”

David Sassoli referiu ainda que “Estasburgo continua a casa do Parlamento Europeu” e que o Parlamento “fará tudo o que conseguir para regressar”.