“Digam aos meus filhos que os amo”. Simone Barreto Silva foi uma das vítimas do esfaqueamento em Nice, esta quinta-feira, uma brasileira que vivia em França há quase 30 anos e que deixa três filhos. Ao contrário das outras duas vítimas do atentado, conseguiu ainda escapar do local do crime e pediu ajuda num café ali perto, mas acabou por não resistir aos ferimentos, não sem antes pedir às pessoas que tentaram ajudá-la que transmitissem à família as suas últimas palavras.

Poucas horas depois do atentado em Nice, um dos três que abalaram França na quinta-feira, o governo brasileiro confirmou que uma das vítimas era uma cidadã nascida no Brasil. Em comunicado, o governo veio “deplorar e condenar veementemente o atroz atentado ocorrido hoje [quinta-feira] dentro da Basílica Notre-Dame de Nice, na França, onde um terrorista assassinou três pessoas”. “O Governo brasileiro informa, com grande pesar, que uma das vítimas fatais era uma brasileira de 44 anos, mãe de três filhos, residente em França”, acrescentava esse comunicado.

Simone era natural de Salvador (Bahia) e vivia em França há cerca de 30 anos. A imprensa brasileira diz que Simone também já tinha obtido segunda nacionalidade (francesa): a mulher estudou numa universidade em Nice (Sophia Antipolis) e fez formação de cozinheira – trabalhava não só em restaurantes mas também como cuidadora de idosos.

Além de Simone, que conseguiu refugiar-se num café mas acabou por morrer, houve mais duas vítimas que morreram ainda no interior da Basílica: uma mulher que não foi identificada, com cerca de 70 anos, que foi degolada, e o sacristão, de 54 anos, que foi esfaqueado na garganta.

O sacristão foi identificado pelo deputado Eric Ciotti como sendo Vicent Loquès, um homem que era “extremamente dedicado à sua igreja”. A Sky News escreve que Loquès, divorciado, tinha dois filhos e era o sacristão da igreja há mais de 10 anos.

Ia festejar o 55º aniversário esta sexta-feira, 30 de outubro.

Atentado em França. Suspeito será jovem tunisino de 21 anos

O principal suspeito foi detido — será um jovem de 21 anos, natural da Tunísia, que chegou ao país no início do mês. O autor do ataque em Nice foi identificado como Brahim Aoussaoui, um jovem de 21 anos natural da Tunísia. De acordo com o jornal francês Le Figaro, Aoussaoui chegou a França no início de outubro. No final de setembro tinha chegado à ilha italiana de Lampedusa, onde foi colocado em quarentena antes de ser obrigado a abandonar o país.