A presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, apelou a que os Estados-membros da União Europeia iniciassem a campanha de vacinação contra a Covid-19 “tão cedo quanto possível”, durante um debate no Parlamento Europeu, a 16 de dezembro. A ideia era que os países comecem a vacinar entre 27 e 29 de dezembro e que ninguém ficasse para trás. Portugal respondeu afirmativamente e começa a campanha de vacinação no domingo. Mas Hungria, Alemanha e Eslováquia começaram já este sábado, contrariando a indicação geral.

Hospital de São João prepara “vacinação massiva” com a eficácia de “um relógio suíço”. Nada pode falhar

“Hoje, começamos a virar a página de um ano difícil. A vacina contra a Covid-19 foi distribuída em todos os países da UE. A vacinação começará amanhã [domingo] em toda a UE “, disse este sábado von der Leyen.

Mas se o objetivo era ter um momento simbólico de início de vacinação sincronizado em todos os países, houve três Estados-membros que não quiseram esperar, embora ainda não sejam conhecidos os motivos para iniciarem a vacinação já este sábado, antecipando-se aos restantes estados membros.

Certo é que as vacinas contra da Pfizer/BioNTech, uma das seis com a qual a Comissão Europeia fez acordos de compra, chegou a todos os estados-membros da UE entre sexta-feira e sábado. Portugal também recebeu a primeira remessa das vacinas que lhe estavam destinadas este sábado, embora só amanhã arranque com a administração das primeiras doses.

Hungria começa vacinação um dia antes do arranque na UE

Já a Hungria recebeu esta manhã a primeira remessa de 9.750 doses – o suficiente para vacinar 4.875 pessoas, já que são necessárias duas doses por pessoa — que foram, de seguida, encaminhadas para o Hospital Central South Pest, em Budapeste, começando logo a administração. O governo húngaro disse que quatro outros hospitais, dois em Budapeste e outros nas cidades de Debrecen e Nyiregyhaza, também receberão vacinas do primeiro carregamento. A operação de vacinação começou pelos médicos e profissionais de saúde no país.

Os críticos do governo húngaro dizem que o primeiro-ministro Viktor Órban perdeu mais tempo em jogos políticos relacionados com as vacinas contra a Covid-19 do que a tentar convencer os cidadãos a serem vacinados, segundo o Politico. O primeiro-ministro passou os últimos meses a dizer que se estava a esforçar mais do que a União Europeia para conseguir ter uma vacina. Viktor Órban criticou mesmo a UE por estar a demorar muito tempo a aprovar uma vacina e que seria o primeiro país europeu a administrar uma vacina russa ou chinesa — mas isso ainda não aconteceu.

Alemanha contraria UE e começa vacinação um dia antes. “Cada dia que esperamos é um dia a mais”

Na Alemanha também não se esperou por domingo. “Cada dia que esperamos é um dia a mais”, disse Tobias Krueger, trabalhador de uma casa de saúde onde começou a vacinação, em Halberstadt, na região da Saxónia-Anhalt, no nordeste da Alemanha. Aqui, como no Reino Unido, a opção foi começar pelos idosos e a primeira pessoa a ser vacinada tem 101 anos.

A verdade é que a Alemanha já podia ter começado a vacinar há mais tempo, mas escolheu coordenar-se com a União Europeia e o resto dos países, reporta a DW. “Os centros de vacinação estão prontos. As equipas de vacinação estão prontas”, disse o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn, numa conferência de imprensa, em Berlim, no sábado, sem no entanto dar nota de que haveria locais a começar mais cedo. Este sábado, as vacinas foram distribuídas pelos 16 estados alemães.

Eslováquia é o terceiro país da UE a começar hoje a vacinação

Na Eslováquia, o especialista em doenças infecciosas Vladimír Krcméry e membro da comissão do governo sobre a pandemia foi o primeiro eslovaco a ser vacinado, num hospital de Nitra, uma cidade histórica no oeste do país. A Eslováquia encomendou 18 milhões de vacinas e recebeu este sábado 10.000 doses. As vacinas foram entregues em três outros hospitais nas cidades de Kosice, Banska Bystrica e Bratislava.

A presidente Zuzana Caputova deverá ser vacinada no domingo, segundo a AP. Os trabalhadores de infraestruturas essenciais, os profissionais de saúde e o pessoal das instituições de proteção social serão os primeiros a ser vacinados. O resto da população deverá ter de esperar pela época da Páscoa para ter acesso à vacina, de acordo com o Ministério da Saúde eslovaco.

Vacinação contra Covid-19 começa na Europa entre 27 e 29 de dezembro

As vacinas desenvolvidas pela BioNTech e pela Pfizer começaram a chegar aos países da UE na sexta-feira, em camiões que garantem a manutenção de uma temperatura extremamente baixa, provenientes de um centro de produção na Bélgica.

O lançamento da vacina resulta da coordenação de todos os 27 Estados-membros da UE, contribuindo, também, para a projeção de uma imagem de unidade, após negociações difíceis em torno de um acordo comercial pós-Brexit com o Reino Unido.

As primeiras doses, no entanto, são limitadas a pouco menos de 10.000, na maioria dos países, com os programas de vacinação em massa previstos para arrancar apenas em janeiro.