Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A Kitch, uma startup portuguesa que gere cozinhas centrais para que os restaurantes possam enviar comida ao domicílio, recebeu um investimento de 3,25 milhões de euros. A ronda de financiamento foi liderada pela Atlantic Food Labs, com a participação da Market One Capital, assim como pelos investidores iniciais, a Seedcamp e Mustard Seed MAZE. Com este montante, a empresa quer reposicionar-se “enquanto marca de tecnologia para a restauração, com a principal missão de ajudar os restaurantes independentes na transição para o digital”.

Lançaram a Uber em Portugal e agora têm uma “cozinha virtual” para entregar refeições em casa

A tecnologia da Kitch permite que os restaurantes tenham uma maior autonomia e um maior controlo, e que retenham a sua independência no negócio de vendas online”, refere a empresa em comunicado.

“A missão da Kitch é permitir que os restaurantes possam vender os seus pratos online nas suas condições, e reter a sua independência no espaço digital”, explica Rui Bento, cofundador e presidente executivo da Kitch. Com os serviços da empresa, além de poderem centralizar a produção de refeições, os restaurantes podem criar uma loja online de produtos, gerir as plataformas de entregas com as quais querem trabalhar, decidir os locais onde entregar e ainda dispor de estafetas da empresa para as entregas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os restaurantes independentes travam uma batalha constante. Uma batalha contra a pressão de cadeias multinacionais, contra os preços de rendas em constante subida e, agora, contra uma pandemia que lhes retirou a única coisa que tomavam como garantida – os seus clientes, que entravam todos os dias pelas suas portas”, diz a startup.

Quer ter um serviço de entrega de refeições só do seu restaurante? Com o Kitch Tech consegue

A startup foi criada em março de 2020 por Rui Bento e Nuno Rodrigues, dois ex-executivos da Uber. Inicialmente, o modelo de negócio consistia apenas num sistema de “cozinhas virtuais” para entrega de refeições ao domicílio, que consiste em três “hubs” nos quais os cozinheiros podem preparar de forma mais eficiente refeições para serem levadas a domicilio. Além disso, a empresa passou a disponibilizar o Kitch Tech, uma plataforma para os restaurantes que não quiserem depender apenas (ou de todo) de aplicações como a Uber Eats ou a Glovo.

Kitch. Esta “cozinha virtual” lisboeta recebeu um milhão de euros

Em novembro de 2020, Rui Bento contou ao Observador que a pandemia de Covid-19 obrigou a acelerar o desenvolvimento da comunidade de restaurantes e a startup teve de abrir o segundo espaço antes do que estava previsto. Em maio de 2020, a empresa já tinha arrecadado um milhão de euros em investimento para desenvolver e escalar as operações da Kitch a partir de Lisboa.

O 100 Maneiras, o Umikai, o Boa-Bao, o Amélia, o Soão e o Reco-Reco são alguns dos restaurantes que utilizam os serviço da Kitch, diz a empresa em comunicado.