A cabeça de lista da CDU à Câmara do Porto, Ilda Figueiredo, confirmou domingo à Lusa a sua reeleição como vereadora na autarquia, adiantando ainda ter obtido uma subida na votação e da representatividade nas freguesias.

Numa declaração às 00h44, após ter referido ter sido reeleita no ato eleitoral que decorreu no domingo, a cabeça de lista da coligação PCP/PEV disse que a CDU “cresceu 30% nas freguesias de Ramalde e do Bonfim”.

“Há a garantia da eleição da vereadora e de vários membros da CDU em freguesias, e também para a Assembleia Municipal. Temos razão para estar contentes e para reafirmar esta nossa disposição de que a luta vai continuar, provavelmente em melhores condições para defender os interesses e os direitos dos moradores e o desenvolvimento da cidade do Porto, uma cidade progressista, mais justa, solidária”, disse Ilda Figueiredo.

Segundo a comunista, “os resultados já conhecidos confirmam essa subida”

“Ainda não temos resultados globais, mas sabemos de algumas freguesias, como Ramalde e Bonfim, em que crescemos 30%, e Campanhã, em que também crescemos”, sustentou.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Reconhecendo que a sua reeleição como vereadora “era o objetivo mínimo” da sua candidatura, Ilda Figueiredo admitiu que apontavam a “mais eleitos”, mas que respeitam a “opinião e a posição dos eleitores, dos portuenses”.

“Os resultados demonstram uma posição de confiança em relação à CDU na cidade do Porto e há até um reforço de votação que traz responsabilidades e melhores condições para continuar a luta”, concluiu.

Em 2017, a CDU foi a quarta força política mais votada para a Câmara do Porto, conseguindo 6.781 votos, que representaram 5,89% do total apurado.

Concorreram à presidência da Câmara do Porto o atual presidente Rui Moreira (movimento independente “Rui Moreira: Aqui há Porto” – apoiado por IL, CDS, Nós, Cidadãos!, MAIS), Tiago Barbosa Ribeiro (PS), Vladimiro Feliz (PSD), Ilda Figueiredo (CDU), Sérgio Aires (BE), Bebiana Cunha (PAN), António Fonseca (Chega), Diogo Araújo Dantas (PPM), André Eira (Volt Portugal), Bruno Rebelo (Ergue-te) e Diamantino Raposinho (Livre).