A Academia Brasileira de Letras elegeu esta quinta-feira, com 21 votos, o advogado e romancista José Paulo Cavalcanti, de 73 anos, um profundo conhecedor da obra do poeta português Fernando Pessoa, para a cadeira 39 do seu quadro de membros efetivos.

“José Paulo Cavalcanti é um renomado estudioso de Fernando Pessoa, tão íntimo e intenso, como se fosse parente espiritual do poeta. Ensaísta e pesquisador refinado, a biografia que ele redigiu sobre Pessoa circula nos quatro cantos da Terra. José Paulo entra para a ABL com o passaporte da literatura. Ou talvez com mais de um documento, se considerarmos os heterónimos de pessoa, que assombram e iluminam o novo Académico eleito”, declarou o presidente da ABL, Marco Lucchesi.

Cavalcanti, que foi eleito numa cerimónia no palacete Petit Trianon, no Rio de Janeiro, sucede assim a Marco Maciel, professor e ex-vice-presidente brasileiro, na cadeira 39. Maciel morreu em junho último. Os lugares da Academia Brasileira de Letras são vitalícios.

José Paulo Cavalcanti e as histórias “inacreditáveis” de um escritório de advogados

José Paulo Cavalcanti Filho nasceu em Recife em 1948. Advogado, foi secretário-geral do Ministério da Justiça e ministro interino da Justiça no governo do ex-presidente José Sarney. Presidiu o Conselho Administrativo de Defesa Económica, a Empresa Brasileira de Notícias (atual Empresa Brasil de Comunicação) e o Conselho de Comunicação Social (órgão do Congresso Nacional), segundo a ABL.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Consultor da Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) e do Banco Mundial, ocupa atualmente a cadeira 27 da Academia Pernambucana de Letras. Cavalcanti é também membro da Ordem dos Advogados do Brasil, diretor do escritório de advocacia José Paulo Cavalcanti, do Instituto dos Advogados de Pernambuco, e do Instituto dos Advogados Brasileiros.

A sua vasta carreira conta ainda com passagens pelo Instituto de Direito Comparado Luso Brasileiro, Instituto Brasileiro de Estudos do Direito, entre outros. Além da carreira na advocacia, José Paulo Cavalcanti é ainda romancista e possui mais de 18 títulos escritos, alguns deles já publicados no exterior. Em Portugal, as suas obras são editadas pela Porto Editora.

É um conhecedor profundo da obra de Fernando Pessoa e detentor da maior coleção privada sobre o poeta português. Em 2012, conquistou o prémio José Ermírio de Moraes, por Fernando Pessoa — uma quase autobiografia, editado em Portugal em 2012 pela Porto Editora.  Também conquistou o primeiro lugar na Bienal do Livro e no Prémio Jabuti. É vencedor do Prémio II Molinello, de Itália. Recebeu, também, galardões na Roménia, Israel, Espanha, França, Holanda, Alemanha, Rússia, Inglaterra e Estados Unidos.