De entre o vasto repositório de frases memoráveis que o futebol, ao longo de mais de um século, nos proporcionou, algumas adquiriram um carácter quase mítico como a Shakespeariana “No futebol, o que hoje é verdade amanhã é mentira”. O seu autor não foi o bardo inglês, no entanto, mas sim Pimenta Machado, ex-presidente do Vitória de Guimarães – quem sabe, talvez nem tenha sido ele a proferi-la pela primeira vez (talvez a tenha adaptado do autor de “Hamlet”), mas foi ele quem foi parar às capas dos jornais à conta de a dizer (ou citar).

Mikel Arteta, treinador do Arsenal, assinaria certamente por baixo – dependendo do que se entende por hoje e por amanhã. Se o hoje for abril de 2021 e o amanhã for hoje, então sim, assinaria. Façam uma pequena pesquisa em qualquer motor de busca e descobrirão que em abril de 2021 a esmagadora maioria dos adeptos do clube londrino desejava que Arteta ingressasse nas fileiras do subsídio de desemprego. Avançando para amanhã, isto é, o hoje da frase de William Pimenta Shakespeare Machado, e o que encontramos entre os fanáticos do alvo-vermelho londrino é uma mal contida excitação. E se, vencendo o jogo de hoje face aos eternos rivais Spurs (12h30, Eleven Sports 1), o Arsenal se mantiver em primeiro? E se, desta vez, for mesmo a sério? E se, contra todas as possibilidades, o Arsenal ganhar a Premier League pela primeira vez desde 2004?

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.