O vídeo foi publicado pela primeira vez a 30 de janeiro e desde então já foi visto cerca de 350 mil vezes no Facebook. Contém excertos de filmagens e ainda uma fotografia de uma praça onde estão centenas de corpos deitados no chão, aparentemente inanimados — e foi apresentado como sendo de pessoas infectadas pelo coronavírus. Detalhe: é de 2014 e foi tirada em Frankfurt, na Alemanha, durante uma homenagem às vítimas do Holocausto.

Notícia falsa que começou a circular no WhatsApp chegou ao Facebook através da partilha de um vídeo do YouTube

O vídeo, que está a espalhar-se, foi publicado no YouTube e feito a partir de uma mensagem de áudio recebida no WhatsApp. No ficheiro é possível ouvir a pessoa que a enviou a garantir que lhe chegou às mãos um vídeo captado por um jornalista alemão, que supostamente esteve na China e “fez uma filmagem clandestina”.

A fotografia que aparece ao longo de todo o vídeo começou a circular no Facebook a 28 de janeiro em perfis franceses, filipinos, brasileiros e até escritos em árabe. Num deles a legenda diz: “A China atualmente. Centenas de milhares de pessoas sucumbem a cada segundo e a vacina não funcionou.”

Tudo aqui é falso. A praça que se vê na imagem chama-se Hauptwache, fica em Frankfurt, na Alemanha, e é uma zona pedonal .

A praça onde foi tirada a fotografia, em Frankfurt, na Alemanha

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As pessoas que aparecem estendidas no chão não estão mortas. São 528 e juntaram-se para um projeto artístico de homenagem às 528 vítimas do campo de concentração nazi de Katzbach, que funcionou durante a Segunda Guerra Mundial. A iniciativa aconteceu a 24 de março de 2014 e a foto foi registada por Kai Pfaffenbach para a Reuters.

O flash mob foi realizado por um grupo alemão. Na descrição do evento feita pela Reuters é possível ler que “os prisioneiros do campo de concentração de Katzbach, parte da antiga fábrica Adler, foram forçados a fazer uma marcha mortal até aos campos de concentração de Buchenwald e Dachau a 24 de março de 1945. 528 vítimas de Katzbach estão enterradas no cemitério central de Frankfurt”.

Conclusão

A foto que supostamente mostra centenas de vítimas mortais do coronavírus, deitadas numa praça, é falsa. Foi tirada na Alemanha em 2014 e refere-se a uma homenagem feita a mais de 500 vítimas do Holocausto.

Assim, segundo o sistema de classificação do Observador este conteúdo é:

ERRADO

No sistema de classificação do Facebook este conteúdo é:

FALSO: as principais alegações do conteúdo são factualmente imprecisas. Geralmente, esta opção corresponde às classificações “falso” ou “maioritariamente falso” nos sites de verificadores de factos.

Nota: este conteúdo foi selecionado pelo Observador no âmbito de uma parceria de fact-checking com o Facebook.

IFCN Badge