Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Bom dia! Este liveblog termina por aqui, mas pode continuar a seguir o que se passa em Portugal e no mundo no que toca à pandemia neste novo liveblog.

    Doentes com Covid-19 vão ser transferidos de hospitais da Grande Lisboa para o Porto

  • Covid-19. Estudo revela que mais de metade dos contágios poderá ser de pessoas sem sintomas

    Segundo um estudo norte-americano, mais de metade das infeções por Covid-19 poderá ser provocado pela transmissão de assintomáticos. Reforçam, por isso, a utilização de medidas como o uso da máscara.

    Covid-19. Estudo revela que mais de metade dos contágios poderá ser de pessoas sem sintomas

  • Austrália. Brisbane em confinamento durante três dias devido a variante britânica

    O estado australiano de Queensland decretou um confinamento de três dias na cidade de Brisbane depois do trabalhador de um hotel ter testado positivo para a variante britânica do novo coronavírus.

    “Sabemos que esta variante é altamente infecciosa. É 70% mais infecciosa”, declarou a presidente do estado de Queensland, citada pelo The Guardian, justificando assim as medidas “duras”, tomadas desde logo para evitar que o vírus se espalhe.

    O confinamento tem efeito a partir desta sexta-feira.

  • Brasil ultrapassa as 200 mil mortes por Covid-19

    O Brasil ultrapassou esta quinta-feira os 200 mil óbitos por Covid-19. Segundo os dados do Ministério da Saúde brasileiro, a doença já provocou a morte de 200.498 pessoas no país.

    Os casos confirmados são agora 7.961.673.

  • EUA regista 3.900 mortes nas últimas 24 horas e bate recorde de óbitos

    Os Estados Unidos registaram nas últimas 24 horas perto de 3.900 mortes devido à ovid-19, o maior número de óbitos registados desde o início da pandemia, numa altura em que alguns hospitais já estão a decidir quem é assistido.

    Segundo a agência AP, o aumento do número de casos está a obrigar alguns hospitais a racionar os cuidados de saúde e a escolher quem vive e quem morre.

    A propagação do vírus está a aumentar em alguns estados, com destaque para o estado da Califórnia, na costa oeste dos Estados Unidos.

    “As pessoas estão a suspirar para respirar. As pessoas parecem estar a afogar-se quando estão na cama mesmo à nossa frente”, relata o doutor Jeffrey Chien, médico das urgências do Centro Médico Regional de Santa Clara Valley.

  • Sindicato volta a reclamar prioridade na vacinação de professores

    A Associação Sindical dos Professores Licenciados (ASPL) voltou hoje a pedir ao Governo para priorizar a vacinação dos professores e educadores de infância contra a Covid-19, defendendo que devem ser considerados profissionais de risco.

    Considerando o plano de vacinação que se encontra a decorrer, a ASPL voltou a apelar ao Ministério da Educação que, em articulação com o Ministério da Saúde, trabalhe no sentido de priorizar a vacinação dos professores e dos educadores, que devem ser considerados profissionais de risco”, refere em comunicado o sindicato, que hoje reuniu-se com a tutela para um balanço do primeiro período letivo.

    Segundo a ASPL, os professores e educadores de infância “estão particularmente expostos”, sendo “impossível cumprir as regras de distanciamento físico impostas pela DGS [Direção-Geral da Saúde] na esmagadora maioria das escolas, designadamente nas salas de aula”.

    No comunicado, a associação sindical lamenta “a falta de abertura ao diálogo e à negociação” por parte do Ministério da Educação para a resolução de “muitos problemas”, como a falta de professores e de informação sobre a progressão de carreiras e o regime de saúde e segurança nas escolas.

  • Hospitais de Penafiel e Amarante suspendem visitas a doentes

    O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) vai suspender a partir de sexta-feira, temporariamente, as visitas aos doentes internados em Penafiel e Amarante devido ao aumento de casos de Covid-19 na região, segundo fonte oficial.

    Segundo a administração do CHTS, “esta medida de prevenção visa acautelar o bem-estar e a situação clínica dos doentes, bem como garantir a segurança de doentes e profissionais”.

    À Lusa, a fonte oficial reconheceu o “transtorno que esta medida possa causar”, mas apelou à “compreensão e colaboração de todos na divulgação positiva e construtiva desta medida, a bem de todos”.

  • Mais três utentes de lar de Alcáçovas morrem e total de óbitos sobe para 24

    Três utentes do lar da Misericórdia de Alcáçovas, no concelho de Viana do Alentejo, distrito de Évora, infetadas com Covid-19 morreram hoje e o total de óbitos na instituição subiu para 24, disse o provedor.

    Em declarações à agência Lusa, o provedor da Santa Casa da Misericórdia (SCM) de Alcáçovas, João Penetra, indicou que duas destas mortes ocorreram no Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) e a outra aconteceu na instituição.

    A mortes destas três utentes juntam-se a outra, também de uma idosa, ocorrida na quarta-feira, igualmente no HESE, pelo que o total de óbitos na instituição subiu para 24, adiantou o responsável.

  • Associação de Évora suspende campeonatos distritais de futebol e futsal

    A Associação de Futebol de Évora (AFE) anunciou hoje a suspensão dos campeonatos distritais de futebol e futsal, com efeitos imediatos e até ao final deste mês, devido ao aumento de casos do novo coronavírus na região.

    Em comunicado, a AFE indicou que a decisão foi tomada numa reunião da direção da associação, realizada esta tarde, na qual foi analisado “o agravamento da situação pandémica no país em geral e no distrito em particular”.

    “Da análise efetuada, verifica-se igualmente um agravamento de casos nos filiados que disputam os nossos campeonatos distritais”, salientou a AFE, indicando que a situação será reavaliada no final deste mês.

    Esta decisão foi tomada depois de sete presidentes de câmaras municipais do distrito de Évora terem exigido a “suspensão urgente” dos campeonatos organizados por esta associação de futebol, devido à “escalada sem precedentes” de casos do novo coronavírus que provoca a doença da Covid-19.

  • França regista 277 mortes nas últimas 24 horas

    França registou nas últimas 24 horas 277 vítimas mortais devido à Covid-19, elevando assim o total desde o início da pandemia para 66.841 mortes, segundo divulgaram hoje as autoridades francesas.

    Nos últimos sete dias, houve 7.736 novos pacientes nos hospitais franceses e 1.171 foram admitidos nos cuidados intensivos.

    Desde quarta-feira, foram identificados 21.703 novos casos de Covid-19, elevando assim o total de mortes desde o início da pandemia para 2.727.301.

  • Mapa de risco antes e depois do Natal: mais 31 concelhos de risco extremo e mais 58 de risco muito elevado

    Os dados divulgados esta quinta-feira, e que servem de base ao novo estado de emergência (que se inicia à meia-noite) contrastam — e muito — com aqueles que foram divulgados no Boletim Epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), na segunda-feira.

    O boletim da DGS referia-se à incidência acumulada a 14 dias entre 14 e 27 de dezembro, enquanto o mapa com os concelhos de risco definido pelo Conselho de Ministros tem por base a incidência acumulada entre 23 de dezembro e 5 de janeiro. A comparação dos dois mapas permite antever o impacto que poderá ter o relaxamento das medidas no período de Natal.

    Assim, os dados de 27 de dezembro indicam que entre os 308 municípios do país (ilhas incluídas) havia 25 concelhos num nível de risco extremamente elevado, 74 muito elevado, 120 elevado e 59 moderado.

    Os dados de 5 de janeiro, apenas relativos aos 278 concelhos do continente, mostram 56 municípios no nível extremamente elevado (mais 31), 132 no nível muito elevado (mais 58), 65 no nível elevado (menos 55) e 25 no nível moderado (menos 34).

    Proibição de circulação entre concelhos para todo o país

  • Vacinação nos EUA precisa de tempo para atingir metas, diz Fauci

    O programa de vacinação contra a Covid-19 nos Estados Unidos da América precisa de tempo para atingir as metas estipuladas, disse Anthony Fauci.

    Questionado pela rádio NPR sobre o facto de a campanha estar a decorrer a um ritmo relativamente lento, com apenas 5,3 milhões das 17,3 milhões de doses disponíveis administradas até quarta-feira, Fauci afirmou que era ainda cedo e que era preciso tempo, sobretudo porque a vacinação começou durante a época festiva.

    Contudo, se não se verificar uma aceleração nas próximas semanas, o diretor do Instituto Nacional de Alergias e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos defendeu que será necessário fazer algumas mudanças.

  • Frio nas escolas: "Só me apetece chorar." O desafio de manter as salas arejadas

    A fotografia foi tirada em Serpa, mas podia ter sido noutra escola do país, especialmente tendo em conta as baixas temperaturas que se fazem sentir. O arejamento é recomendado, mas o bom senso também.

    Frio nas escolas: “Só me apetece chorar.” O desafio de manter as salas arejadas

  • Netanyahu diz que israelitas com mais de 16 anos serão vacinados a partir do final de março

    Benjamin Netanyahu disse que o acordo com a Pfizer irá permitir que a vacinação dos maiores de 16 anos comece no final de março ou até antes disso.

    Israel lançou a campanha de vacinação contra a Covid-19 a 19 de dezembro com doses da vacina desenvolvida pela Pizfer. Segundo os número divulgados pelo Ministério da Saúde esta quinta-feira, 17,5% da população israelita já foi imunizada.

  • Europa ultrapassa os 25 milhões de casos

    A Europa ultrapassou os 25 milhões de casos confirmados de Covid-19, de acordo com uma contagem feita pela agência de notícias Reuters.

    Com 10% da população mundial, a Europa permanece o continente mais afetado pela pandemia do novo coronavírus, com 30% do total de casos e mortes.

    Segundo a Reuters, desde o início da pandemia, foram confirmados pelo menos 25.016.506 casos e 559.863 óbitos.

  • Confirmados 19 casos da variante britânica em França. Fronteira francesa com Reino Unido permanece fechada

    A fronteira de França com o Reino Unido vai permanecer fechada, anunciou o primeiro-ministro francês. De acordo com Jean Castex, os residentes franceses que regressem ao país terão de apresentar um teste negativo à Covid-19.

    Esta quinta-feira, foram detetados dois surtos da variante britânica do novo coronavírus em França, nas regiões da Bretanha e Île-de-France. Segundo as informações divulgadas esta quinta-feira pelo ministro da Saúde francês, até ao momento, foram confirmados 19 casos de infeção por esta variante e outros três de uma variante que foi detetada pela primeira vez na África do Sul.

  • França espera vacinar 1 milhão de pessoas até ao final de janeiro

    Em França, vacinação contra a Covid-19 começou também no final de dezembro, mas a campanha está a decorrer de forma mais lenta em relação a outros países da UE. Mas, de acordo com o primeiro-ministro francês, o processo está a começar a acelerar e, a partir de 15 de janeiro, a vacinação será estendida aos maiores de 75 anos. Os profissionais de saúde e trabalhadores de lares com mais de 50 anos foram os primeiros a receber a vacina.

    O ministro da Saúde, Olivier Véran, mostrou-se confiante de que será possível atingir muito em breve as várias dezenas de milhares de vacinas diárias. Véran disse esperar que, até ao final de janeiro, sejam vacinadas um milhão de pessoas em França. Numa conferência realizada durante a tarde desta quinta-feira, o ministro revelou ainda que o país irá receber, até ao verão, 78 milhões de doses de diferentes farmacêuticas.

  • FNE sugere que alunos do secundário tenham ensino misto

    A Federação Nacional da Educação (FNE) pediu hoje ao Governo a implementação de medidas nas escolas que diminuam o risco de contágio durante a pandemia de Covid-19, sugerindo como hipótese que os alunos do secundário pudessem passar a ensino misto.

    Apresentámos um conjunto de soluções pensadas no sentido de criar condições que diminuam o risco. É preciso adotar novas medidas tais como aumentar o distanciamento social, reduzir número de alunos por turma e até, eventualmente, determinar que os alunos do secundário passem a ter aulas num regime híbrido, ou seja, que uma parte das aulas seja presencial e outra à distância”, disse à Lusa o secretário-geral da FNE, João Dias da Silva, no final de uma reunião com o Ministério da Educação.

    A FNE foi uma das organizações sindicais que hoje esteve reunida com a secretária de Estado da Educação, Inês Ramires, para um balanço do primeiro período de atual ano letivo.

  • Espanha confirma mais de 40 mil novos casos diários e ultrapassa a barreira dos 2 milhões

    Espanha anunciou esta quinta-feira 42.360 novos casos de Covid-19, confirmados desde terça-feira, elevando o total para 2.024.904. O país ultrapassa assim a barreira dos dois milhões de casos confirmados desde o início da pandemia.

    Foram ainda registadas mais 245 mortes devido à doença. São agora 51.675 as vítimas mortais confirmadas.

  • Itália regista 18.000 novos casos e ultrapassa o total de 77.000 mortes

    A Itália registou 18.020 novos casos de covid-19 e 414 mortes nas últimas 24 horas, dados melhores do que os de quarta-feira, mas que se explicam pelo menor número de testes realizados, o que elevou a taxa de positividade.

    Segundo os dados do Ministério da Saúde, esta quinta-feira registou-se uma taxa de 14,8% de casos positivos nos testes realizados, face aos 11,3% do dia anterior, enquanto o total de casos subiu para 2.220.361 e o de óbitos para 77.291.

    O número de pessoas hospitalizadas continua a aumentar e são quase 24.000, com 2.587 em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI). Nesse sentido, embora a média nacional de ocupação de camas em UCI coincida com o considerado nível de alerta, de 30%, há 11 regiões que ultrapassam esse limite, entre elas Lombardia (38%) e Véneto (37%), destacando-se o caso da província autónoma de Trento, com 50% de camas UCI ocupadas.

1 de 4