Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

1 Portugal é uma democracia de brandos costumes e fraca memória. É por isso que o jornalismo passa o tempo a rebobinar declarações de políticos para comparar o que disseram há um ano, há seis meses e o que dizem ou como actuam agora.

Uma simples pesquisa no Google permite ver como de meta em meta, o Presidente da República foi adiando ou alterando o seu posicionamento em matéria de recandidatura presidencial. Todos nos lembramos, ou deveríamos recordar, que Marcelo Rebelo de Sousa fez a sua primeira campanha a Belém proclamando aos quatro ventos que era defensor de um mandato único, mais longo do que o actual. Segundo o então candidato, só isso garantia que o Presidente não presidia aos destinos do país fazendo cálculos a uma recandidatura.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.