Elétricos

Samsung apresenta baterias para 700 quilómetros

488

Gigante tecnológico, a Samsung apresentou, em Frankfurt, aquelas que poderão ser as baterias do futuro: modulares, multifuncionais e a garantirem uma autonomia entre 600 e 700 km.

Autor
  • Francisco António

Embora mais conhecida pela área dos smartphones, a sul-coreana Samsung tem um já longo percurso no desenvolvimento de baterias, que tem estado a cargo da participada Samsung SDI. A qual, por sua vez, acaba de apresentar no Salão Automóvel de Frankfurt aquelas que poderão muito bem ser as baterias dos carros eléctricos do futuro – multifuncionais, modulares e, acima de tudo, capazes de garantir uma autonomia que poderá alcançar os 600 a 700 km.

Baseadas na “nova tecnologia 21700″, estas novas baterias são vistas, pela própria empresa, como o último passo no objectivo da “disseminação dos EV (veículos eléctricos), graças à aplicação de alta tecnologia, segundo as necessidades deste tipo de produtos”.

Numa altura em que acaba de construir uma fábrica de baterias para veículos eléctricos na Hungria, passando assim a dispor de três infraestruturas do género – além da nova instalação, possui ainda linhas de produção em Ulsan, na Coreia do Sul, e em Xian, na China -, a Samsung SDI garante que um pack de 20 módulos utilizados nestas novas baterias, a que companhia deu o nome de “Multifuncional battery pack”, garantirá autonomias entre os 600 e os 700 quilómetros, uma vez instalado num automóvel premium. Ao passo que, num modelo generalista, a aplicação de metade do número de módulos (entre 10 e 12) deverá ser suficiente para fazer mais de 350 km com uma só carga.

Cada módulo destas baterias deverá, assim, conseguir garantir entre 30 e 35 km, permitindo ao fabricante elaborar, a partir desta base, várias soluções em função da aplicação desejada, com mais ou menos autonomia.

A par desta nova tecnologia, a Samsung SDI apresentou um novo tipo de aplicação, a que chamou “Low High Cell”. Graças a uma redução na altura das baterias em mais de 20%, esta solução com maior densidade energética pode ser aplicada em todo o tipo de veículos, poupando no volume das baterias e no respectivo peso. Contribuindo, desta forma, para “aumentar o espaço interior disponível num qualquer veículo eléctrico, ao mesmo tempo que permite aos fabricantes desenvolverem veículos sem tantas limitações em termos de design”.

A tecnológica sul-coreana deu ainda a conhecer células e módulos cilíndricos, baseados na mesma tecnologia “21700”, que, com apenas “21 milímetros de diâmetro e 70 milímetros de altura”, além de “uma capacidade 50% maior que as actuais baterias do tipo 18650”, serão fornecidos, por exemplo, à Tesla Powerpack, para armazenamento da maior quantidade de sempre de energia – cerca de 100 MWh, ou 129 MWh, utilizadas em centrais eólicas ou fotovoltaicas.

Pesquisa de carros novos

Filtre por marca, modelo, preço, potência e muitas outras caraterísticas, para encontrar o seu carro novo perfeito.

Pesquisa de carros novosExperimentar agora
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Angola

João Lourenço e MPLA: estamos juntos?

José Pinto

Apesar do seu debilitado estado de saúde, José Eduardo dos Santos ainda é o Presidente do MPLA. As exonerações dos seus familiares diretos dificilmente mereceram a sua aquiescência.

Caso José Sócrates

Quid custodiet custodiam?

Luís Ribeiro

Agora que o puzzle está claro, quanto será reaberto o inquérito ao crime contra o Estado de Direito para conhecermos a cumplicidade dos que então eram os mais altos responsáveis da Justiça portuguesa?

Pobreza

Amar com obras e não com palavras

P. Miguel Almeida, sj

Há uma diferença entre culpa e responsabilidade. O facto de não termos culpa de haver fome e pobreza no mundo não nos isenta da responsabilidade, simplesmente porque somos todos irmãos em humanidade.

Panteão Nacional

O sacrossanto panteão de Santa Engrácia

P. Gonçalo Portocarrero de Almada
112

Se a república é laica, porque se apropriou de uma antiga igreja católica para seu panteão nacional? O laicismo não é capaz de arranjar um espaço próprio, onde sepultar os seus próceres?

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site