Ban Ki-moon expressou “profunda tristeza” pela morte dos dois “capacetes azuis” do Burkina-Faso e pelos sete feridos num atentado terrorista no norte do Mali, de acordo com um comunicado do porta-voz.

“Estes ataques não vão afastar as Nações Unidas dos seus esforços para apoiar o povo do Mali na procura da paz no país”, sublinhou o secretário-geral da ONU.

Esta foi a terceira agressão sofrida pelos “capacetes azuis” no norte do Mali, durante a semana que passou, depois de três soldados da ONU terem ficado feridos pela explosão de duas minas na quinta e na sexta-feira.

A Missão Integrada das Nações Unidas para a Estabilização do Mali começou a trabalhar no terreno a 01 de julho do ano passado, depois de o exército francês ter expulsado, do norte do país, os grupos radicais e terroristas que controlavam a região desde o verão de 2012.