O Egito apelou esta quarta-feira a israelitas e palestinianos para iniciarem negociações e expressou a sua “profunda preocupação” pelo fim do cessar-fogo em Gaza.

As hostilidades recomeçaram na passada terça-feira, com o disparo de lança-foguetes palestinianos e ataques aéreos israelitas interrompendo, desta forma, os contatos indiretos entre as partes, que estavam a ser promovidos pelo governo do Cairo que propõe tréguas prolongadas.

O ministro dos Negócios Estrangeiros do Egito, em comunicado, disse sta quarta-feirae que vai continuar os contactos com palestinianos e israelitas, exorta as duas partes a respeitarem “uma vez mais” o cessar-fogo no sentido de se alcançarem negociações capazes de chegarem a um acordo que possa garantir umas tréguas permanentes.

Fontes dos serviços de socorro de Gaza disseram que nove pessoas morreram na sequência dos ataques de Israel desde o recomeço das hostilidades, acrescentando, que desde o início da guerra, a 8 de julho, foram mortos mais de dois mil palestinianos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Um comunicado do Exército de Israel refere que foram efetuados mais de 50 disparos de lança-foguetes a partir de Gaza nas últimas horas mas não refere a existência de eventuais vítimas.