Certamente que não gosta quando um desconhecido olha fixamente para si e muito menos para os seus filhos. Mas, e se estivermos a falar dos personagens de uma caixa de cereais? Uma equipa de investigadores norte-americana verificou que os personagens das caixas de cereais olham diretamente para o seu público-alvo.

Ao passear pelos corredores de cereais dos supermercados, os investigadores que se dedicam ao estudo do comportamento dos consumidores em relação aos alimentos e respetivas marcas confirmaram que os cereais para crianças se encontram nas prateleiras mais baixas (altura média de 50 centímetros), enquanto os cereais para adultos se encontram nas mais altas (altura média de 137 centímetros). Os produtos ficam assim mais acessíveis ao público a que se destinam.

Mas o que surpreendeu os investigadores foi a orientação dos olhos dos personagens das caixas de cereais: quando se destinam a crianças, os olhos apontam para baixo, mas olham em frente quando se destinam a adultos. Os investigadores notam, porém, que os personagens das caixas de cereais destinadas a crianças podem não estar a olhar diretamente para elas, mas para a taça de cereais também ilustrada na caixa. Em todo o caso, não negam que o contacto visual exista.

cerealboxpsychology01

A equipa liderada por Brian Wansink, que lidera o laboratório Food and Brand Lab, da Universidade de Cornell, verificou, ainda, que as marcas se tornam tanto mais apelativas quanto maior for o contacto visual entre a personagem na caixa dos cereais e o potencial consumidor. O contacto visual com os personagens das caixas de cereais pode causar um sentimento positivo de confiança e ligação, que pode ser transferido para a própria marca, aumentando o potencial de compra, conclui o artigo publicado na revista científica Environment and Behavior.

Os cereais de pequeno-almoço são o segundo tipo de comida mais publicitado a seguir ao fast food e, tal como os líderes desta lista, nem sempre são os alimentos mais saudáveis – têm 56% mais açúcar e 52% menos fibras que os cereais de adultos. Muitos dos cereais destinados a crianças têm excesso de açúcar, mas perante o sucesso com o contacto visual com os personagens, Brian Wansink incentiva os produtores de cereais saudáveis a usar a mesma técnica para chegar aos consumidores.