O Estado vai fechar o ano com uma despesa superior à prevista no primeiro orçamento retificativo do ano, apresentado logo em janeiro, de quase 1,5 mil milhões de euros, de acordo com as contas incluídas pelo Governo no segundo Orçamento retificativo, entregue hoje à Assembleia da República.

No documento, o Governo estima um aumento da despesa total das administrações públicas de quase 1.500 milhões de euros. As contas são feitas em contabilidade nacional, a que conta para Bruxelas no âmbito do Pacto de Estabilidade e Crescimento e a usada pelo INE para o apuramento do défice orçamental.

Estes 1.491 milhões de euros de aumento surgem de um aumento de 1.436 milhões de euros em despesas com pessoal, e outros 351 milhões de euros em investimento e 174 milhões de euros em prestações sociais. Por outro lado, existe uma redução face ao primeiro retificativo do ano (apresentado logo em janeiro) de 496 milhões de euros em “outra despesa corrente”.

Para alcançar a meta de 4% de défice em contabilidade nacional, o Governo conta ainda com um aumento da receita total em 1.460 milhões de euros.