O primeiro-ministro da Ucrânia, Arseni Iatseniuk, disse-se estar confiante na formação de uma coligação de governo pró-europeia, ao votar em Kiev nas primeiras eleições legislativas após a deposição do presidente pró-russo Viktor Ianukovich.

“Esperamos que quanto antes se forme uma nova coligação e se apresente um novo governo e um novo primeiro-ministro”, disse Iatseniuk aos jornalistas, citado pela agência EFE.

O primeiro-ministro, líder do partido Frente Popular, manifestou também a expetativa de que as eleições, “ainda que parcialmente, respeitem os padrões democráticos”, porque a Ucrânia “tem de se aproximar da Europa”.

“O que espero das eleições? Mudanças objetivas, tanto da classe política como das suas atitudes, responsabilidade e cumprimento do que esperam milhões de ucranianos”, disse.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O partido de Iatseniuk, que chefia o governo desde finais de fevereiro, é um dos que deverá superar o limiar de 5% dos votos para entrar no parlamento, segundo as sondagens.

No sábado, o Presidente ucraniano, Petro Porochenko, afirmou numa mensagem ao país transmitida pela televisão que as legislativas deverão permitir uma “profunda renovação da Rada Suprema” (parlamento).

“Para levar a cabo as reformas é necessária uma maioria na Rada, uma maioria reformista e não corrupta, pró-ucraniana e pró-europeia e não pró-soviética”, afirmou.

Porochenko acrescentou que já tem preparado um “projeto de acordo para formar uma coligação de maioria”, com um programa de reformas que preparará a Ucrânia para pedir a adesão à União Europeia em 2020.