Um erro num laboratório do Centro para o Controlo e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) dos Estados Unidos poderá ter exposto um técnico ao vírus do Ébola, notícia o New York Times.

O técnico será agora monitorizado para controlar os sinais de infeção nos próximos 21 dias, o período de incubação do vírus que pode ser fatal. Um pequeno grupo de trabalhadores do laboratório, que entrou no local do incidente, também será vigiado de perto para avaliar a exposição tida.

Segundo o CDC de Atlanta, cidade onde ocorreu o incidente, o erro aconteceu quando um laboratório enviou amostras do vírus para outro laboratório no final do corredor. As amostras deviam ter o vírus eliminado, mas por erro as amostras que seguiram tinham o vírus ainda vivo, e o laboratório que o recebeu não tinha equipamento para tratar desse tipo de amostras.

O técnico que lidou com o vírus estava equipado com luvas e uma bata, mas não com uma máscara, e pode, por isso, ter sido infetado com o vírus. O erro foi descoberto na terça-feira.