Mais um desmentido vindo de Atenas: depois de uma fonte do Governo grego ter dito ao Financial Times que o país admitia declarar bancarrota, ou seja, que poderia incumprir com o pagamento da dívida pública ao Fundo Monetário Internacional (FMI), caso não cheguem a bom termo as negociações com a UE, o Governo de Alexis Tsipras vem agora dizer que esse cenário não está cima da mesa.

“A Grécia não se está a preparar para declarar bancarrota, nem os seus credores estão a antecipar esse cenário. As negociações estão a decorrer rapidamente em direção a uma solução benéfica para ambas as partes”, declarou um oficial do Governo grego através de um comunicado, emitido segunda-feira ao fim do dia.

Durante esta semana de pressão, a Grécia encontra-se a preparar uma nova lista com propostas de reformas mais detalhadas do que as que constavam no documento de 26 páginas que foi entregue aos credores na semana passada. O prazo final estabelecido pelos ministros das Finanças da zona euro é esta sexta-feira.

O Financial Times citava ontem uma fonte do governo em termos mais dramáticos do que nunca: “Chegámos ao fim da linha. Se os europeus não desbloquearem dinheiro do resgate, não haverá alternativa a uma falha de pagamentos”.