O vice-presidente do Banco Central Europeu, Vítor Constâncio, disse esta sexta-feira estar confiante num acordo com a Grécia no final do processo e que os Estados-membros e as instituições estão todas a trabalhar “assumindo que a situação se vai resolver”.

“Precisamos de um acordo para a conclusão do programa que estava em prática. E todos os Estados-membros e instituições europeias estão a trabalhar nesse sentido. Estou confiante que no final, chegaremos ao objetivo de um acordo com a Grécia”, disse esta sexta-feira o vice-presidente do BCE, em Riga, nas reuniões dos ministros das Finanças da zona euro e da União Europeia.

Questionado sobre se terão sido discutidos planos de contingência para a eventualidade de não haver acordo com a Grécia, Vítor Constâncio sublinhou que os países e as instituições estão todos a trabalhar assumindo que no final esse acordo chegará: “Estamos todos a trabalhar assumindo que a situação se vai resolver, que haverá um acordo”.

O responsável lembrou também que a Grécia está entre os cinco países que mais reformas fez nos últimos anos – tal como Portugal, Espanha, Letónia e Estónia -, de acordo com a avaliação da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE), e que essa base do ajustamento ainda existe, as que tem de continuar, porque muitos destes países “ainda enfrentam desafios que são significativos”, em especial no que à sustentabilidade da dívida diz respeito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O vice-presidente da Comissão Europeia para o Euro e o Diálogo Social, Valdis Dombrovskis, explicou na mesma conferência de imprensa que se seguiu à reunião dos ministros das Finanças da União Europeia, que as discussões hoje no Eurogrupo foram “muito complicadas” e que os ministros da zona euro expressaram sua “preocupação pela falta de progressos nas discussões técnicas”, cujo final estava inicialmente previsto para o final deste mês.

Ainda assim, garante o responsável europeu, as negociações continuam e com objetivo de terminar com sucesso o atual programa: “estamos concentrados neste plano”.