A Caixa Geral de Depósitos (CGD) fechou o ciclo de apresentação dos resultados trimestrais da banca. Apesar da melhoria no resultado comparável, o banco do Estado ainda fechou o trimestre no vermelho, com prejuízos de 8,9 milhões de euros. Os resultados dos seis bancos que já anunciaram contas (BCP, BPI, Santander Totta, Caixa, Montepio e Banif) somam 162,5 milhões de euros positivos, o que contrasta com uma soma negativa de 85,2 milhões de euros nos primeiros três meses do ano passado.

A CGD foi uma exceção no universo dos seis principais bancos a operar no mercado português e que já apresentaram contas onde o regresso aos lucros (ou continuidade) foi a regra. BCP, BPI e Banif, três entidades que receberam apoios do Estado durante o período de assistência, anunciaram resultados positivos em 2015, que comparam com prejuízos nos primeiros três meses do ano passado.

A maior recuperação verificou-se no BPI que passou de prejuízos de 104,8 milhões para lucros de 30,9 milhões de euros. A instituição liderada por Fernando Ulrich é o único banco que já reembolsou totalmente o Estado dos fundos recebidos, situação que aliviou os encargos financeiros com os instrumentos de capital contingente (coCos) com reflexo positivo na margem financeira.

Os resultados do BCP também reagiram positivamente ao reembolso parcial destes instrumentos de dívida emitidos pelo Estado, saltando de prejuízos de 40,7 milhões em março de 2014 para um lucro trimestral de 70,4 milhões de euros. Estes dois bancos beneficiaram igualmente da performance das suas operações nos mercados internacionais.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Os resultados do Banif passaram de 39,7 milhões de euros negativos para 6,5 milhões de euros positivos, refletindo igualmente o reembolso antecipado de obrigações com garantia do Estado, o que aliviou a margem financeira.

O Santander Totta aumentou os lucros em 12% até março para 53,8 milhões de euros, enquanto que no Montepio os resultados, apesar de positivos, baixaram 73% face ao mesmo período do ano passado, sendo a única das seis entidades bancárias a registar uma degradação dos resultados. Na apresentação dos resultados, o presidente Tomás Correia alertou para o facto da caixa económica não beneficiar do efeito do reembolso da ajuda do Estado.

Também a Caixa foi penalizada por este efeito. O banco público ainda está a pagar juros associados aos coCos.

O Novo Banco não entra neste balanço uma vez que a instituição liderada por Eduardo Stock da Cunha ainda não divulgou resultados, nem do trimestre nem de 2014.