Uma semana decisiva para a Grécia, em que o país se pode tornar o primeiro da zona euro a cair na bancarrota, começou com mais um rumor no Twitter de que havia um acordo entre Atenas e os credores. À falta de progressos nas negociações, a rede social tornou-se “terreno fértil” para boatos que, para quem os lança, podem ser muito lucrativos.

“Rumores de um acordo na #Grécia, que será anunciado às 14h00 de hoje” foi a mensagem que surgiu na página do Twitter do Open Europe, um conhecido site de discussão sobre temas europeus. Terá sido um dos primeiros a dar eco a esta informação não confirmada.

tweet, que citava uma informação do site RANsquawk, que não aparece na página do próprio, surgiu às 12h41. Mas os tweets originais já vinham de alguns minutos antes.

A informação era, também, atribuída à agência de notícias Market News International (MNI), uma agência do grupo da empresa que opera a bolsa de valores de Frankfurt, a Deutsche Börse.

Para quem está a acompanhar a situação grega, nada apontaria para um acordo esta segunda-feira (sobretudo tendo em conta o artigo controverso escrito no Le Monde por Alexis Tsipras, em que critica as “exigências absurdas” dos credores). E alguns analistas, mais experientes nos mercados e nos riscos do Twitter, não acreditaram.

Mas o mercado mexeu. As ações europeias acentuaram os ganhos da manhã, o euro subiu face ao dólar, e os juros da dívida alemã – que descem em alturas de maior incerteza – subiram três pontos-base (três centésimas de ponto percentual), um alívio que é significativo já que a dívida alemã a 10 anos tem vindo a negociar com taxas inferiores a 0,50%.

GDBR10 Index (Germany Generic Go 2015-06-01 14-26-01

Mesmo tratando-se de variações aparentemente pequenas, é possível lucrar muito dinheiro com este tipo de rumores. Uma subida do preço de um ativo (ou descida) pode proporcionar uma excelente oportunidade para fazer investimentos especulativos de muito curto prazo (por uma questão de minutos ou, mesmo, segundos) ou, pelo menos, para se desfazer de uma posição financeira ruinosa em condições menos más.

Envolvida no rumor, a Market News International veio desmentir que tivesse qualquer relação com esta “notícia”.

Logo aí, os mercados voltaram a reajustar-se à falta de perspetivas de um acordo entre a Grécia e os credores.

De imediato, não faltou quem recorresse à ironia para dizer que “esta não seria uma tarde de segunda-feira normal se não houvesse rumores acerca de um potencial acordo”.

Rumores (potencialmente muito lucrativos) à parte, a Grécia continua sem um acordo que ajude o país a não falhar com o pagamento, na próxima sexta-feira, de 305 milhões de euros ao Fundo Monetário Internacional (FMI).