O monte Aso, o maior vulcão ativo no Japão, localizado numa área pouco habitada do sudoeste do país, entrou esta segunda-feira em erupção, obrigando à retirada de 30 pessoas e ao desvio de vários voos, informaram as autoridades locais.

O vulcão começou a expelir fumo e cinzas pelas 09:43 (01:43), segundo a Agência Meteorológica japonesa, que declarou o nível 3 de alerta (numa escala de 5), recomendando que ninguém se aproxime num raio de dois quilómetros.

Cerca de 30 pessoas, incluindo caminhantes e pessoal dos serviços de restauração e transporte da zona do Monte Aso, foram retiradas pelas autoridades, informou a estação estatal NHK.

Localizado em Kumamoto, na ilha de Kyushu, no sudoeste do Japão, a cerca de mil quilómetros a sudoeste de Tóquio, o monte Aso tem cinco picos, uma altura máxima de 1.592 metros de altura e uma caldeira (parte central) com um perímetro de 120 quilómetros, que fazem dele o maior vulcão do Japão e um dos maiores do mundo.

Em janeiro de 2014, o Aso registou a primeira erupção em três anos, que teve maior intensidade do que a registada hoje e originou uma série de tremores de terra que se têm prolongado até agora.

Em 1979, outra erupção do Aso causou três mortos e uma dezena de feridos.

O Japão está situado no designado Anel de Fogo do Pacífico e tem 110 vulcões ativos.