Dois líderes do grupo terrorista ETA, David Pla e Iratxe Sorzabal, que encabeçavam com Josu Ternera a organização, foram presos pela polícia e Guarda Civil francesa, no sul de França, numa operação realizada na cidade de Saint-Étienne-de-Baïgorry, avança o El País.

O comunicado publicado pelo Ministério do Interior esclarece que foram detidos “dois membros terroristas fugitivos da justiça da organização ETA”. O ministério só confirmou oficialmente duas detenções e revela que os agentes vigiaram o local durante dias, tendo a informação que se iria reunir naquele local a cúpula da organização.

ETA

Iratxe Sorzabal ocupa desde o final de 2010, o cargo de mais alto responsável pela organização. A sua atividade começou nos anos 90 e tem no seu historial três homicídios. Colocou explosivos no quartel da guarda civil de Endarlaza, Navarra, provocando a morte de um polícia; colocou ainda cinco explosivos no El Corte Inglés de Valência, provocando a morte a uma mulher, tendo ferido mais dez pessoas, e matou ainda o chefe da Ertzaintza, Ramón Doral, explica a Cadena SER.

David Pla começou na organização juvenil da ETA, tendo inicialmente sido responsável pelo recrutamento. Foi detido em 2000, em Zaragoza, onde estava a recolher informação para cometer um atentanto contra um elemento do Partido Popular espanhol, José Atarés. Foi identificado, em conjunto com Iratxe Sorzabal como a pessoa que terá lido os últimos comunicados da ETA, que anunciavam o fim da sua atividade armada.

A declaração do Ministério do Interior revelou ainda que a operação estava em andamento desde a manhã desta terça-feira e que “mais prisões não serão descartadas”.