No dia em Donald Trump se tornou o 45º presidente norte-americano, o azul dos democratas deu lugar ao vermelho dos republicanos mas foi o branco que teve maioria na cerimónia de tomada de posse. Ivanka Trump, Jill Biden, Tiffany Trump e Hillary Clinton tiraram os casacos brancos do armário e chegaram à tribuna no Capitólio vestidas com a mesma paleta de cores.

A candidata democrata derrotada, Hillary Clinton, vestiu um fato formal conjugado com um sobretudo em tons de pérola para marcar presença no juramento de Donald Trump. Escolha assinada pela casa Ralph Lauren, à semelhança do elogiado vestido azul-celeste da nova primeira-dama Melania Trump — comparada à ex-primeira-dama Jacqueline Kennedy que também usou luvas na tomada de posse do marido, John F. Kennedy, em 1961. Uma coincidência explicada por Ralph Lauren ser um icónico designer americano, que a imprensa internacional apelidou de irónica.

Antes do Ralph Lauren que ofuscou o simples vestido vermelho de Michelle Obama (Jason Wu), Melania usou no jantar à luz das velas da Véspera da Inauguração um vestido Reem Acra — uma designer de origem libanesa que trabalha em Nova Iorque –, e antes disso um casaco de Norisol Ferrari, também de Nova Iorque. Duas escolhas a respirar América, sendo que no segundo caso, e de acordo com o jornal britânico The Telegraph, o casaco foi desenhado para homenagear os militares norte-americanos e uma das cerimónias a que o casal Trump atendeu na véspera implicou uma visita ao Túmulo do Soldado Desconhecido.

A filha de Donald Trump, Ivanka Trump, seguiu o exemplo histórico de Hillary Clinton, Laura Bush e Nancy Reagan, e escolheu um fato assinado por Oscar de la Renta, de cor marfim, para a ocasião monumental. Um dia depois de ser fotografada com um conjunto verde do mesmo criador na cerimónia no Cemitério Nacional de Arlington e horas depois de marcar presença no jantar à luz das velas da Véspera da Inauguração com um dramático laço preto num longo vestido branco.

Três escolhas que superaram o sobretudo pérola da meia-irmã Tiffany Trump que ficou aquém da expetativas. O mesmo se pode dizer do coordenado de Jill Biden, esposa do ex-vice-presidente dos Estados Unidos, que escondia um justo vestido rosa por baixo de um sobretudo branco. Polémica e criticada foi a escolha de Kellyanne Conway como alvo de paródia nas redes sociais pelos piores motivos. A republicana, que foi eleita conselheira de Donald Trump, vestiu as cores da bandeira dos Estados Unidos e saiu-se mal.

Alvo de chacota foi ainda a gravata vermelha de Donald Trump, o novo Presidente dos Estados Unidos da América, pelo seu comprimento.

Na fotogaleria reunimos as escolhas que marcaram a cerimónia de tomada de posse de Donald Trump antes dos longos vestidos do famoso Baile Inaugural.