Dois presumíveis ‘jihadistas’ presos na terça-feira em Espanha admitiram que se encontravam no aeroporto de Bruxelas durante os atentados de março de 2016, mas negaram qualquer participação no ataque, anunciou hoje a justiça espanhola.

Mohamed Lamsalak e Youssef Ben Hammou “admitiram que estavam no aeroporto quando as bombas explodiram. Negam ter participado nos factos”, precisou um porta-voz da Audiência Nacional, a jurisdição especializada em assuntos como terrorismo.

Os dois homens foram hoje ouvidos por um juiz naquele organismo.