O primeiro-ministro, António Costa, afirmou que “está tomada” a decisão do Governo para a nomeação dos representantes do Estado no Conselho de Administração da TAP e que, pela sua parte, “não há polémica nenhuma”.

As palavras de António Costa surgiram após ter participado numa conferência da Universidade Argentina da Empresa (UADE), em Buenos Aires, durante o primeiro de dois dias de visita oficial à Argentina.

No final da conferência, os jornalistas questionaram o primeiro-ministro sobre o facto de não apenas o PSD e o CDS-PP, mas também agora o PCP e o Bloco de Esquerda, contestarem os nomes indicados pelo Governo para a administração da TAP, sobretudo a escolha do antigo secretário de Estado socialista e advogado Diogo Lacerda Machado.

“Já disse no domingo que as polémicas de Lisboa são em Lisboa. Cá por mim não há polémica nenhuma, a decisão está tomada”, declarou António Costa, sem fazer mais comentários sobre a nomeação de Diogo Lacerda Machado para a TAP.

No sábado, Pedro Passos Coelho considerou “uma pouca-vergonha” a decisão do Governo nomear para administrador da TAP “o mesmo homem que andou a negociar a reversão” da privatização da transportadora aérea nacional. “Isto é uma pouca-vergonha, não tem outra classificação. E fica tão mal a quem nomeia como a quem aceita”, afirmou Passos Coelho, ao discursar durante a convenção autárquica do PSD de Viseu.

O Público noticia esta terça-feira que Diogo Lacerda Machado passará diretamente do cargo de consultor do Governo para administrador não executivo da companhia aérea. O contrato que Lacerda Machado tinha com o executivo, depois da polémica sobre a sua ajuda pro bono em dossiês como a reversão da privatização da TAP ou a solução para os lesados do BES, “termina, como inicialmente previsto, a 30 de Junho e não será renovado”, respondeu o gabinete de António Costa ao jornal.