Cuidados Paliativos

Doentes de cuidados paliativos vão deixar de pagar taxas moderadoras

Os doentes que precisem de cuidados paliativos vão deixar de pagar taxas moderadoras por estes serviços, anunciou esta quarta-feira o Governo.

O Ministério da Saúde produziu um despacho que isenta de pagamento de taxas moderadoras o transporte destes doentes.

MÁRIO CRUZ/LUSA

Os doentes que precisem de cuidados paliativos vão deixar de pagar taxas moderadoras por estes serviços, anunciou esta quarta-feira o Governo.

A informação foi avançada aos jornalistas pelo secretário de Estado da Saúde, Fernando Araújo, à margem da apresentação do Relatório de Primavera 2017 do Observatório Português dos Sistemas de Saúde (OPSS).

Esta medida, que está a ser ultimada, é uma das que o Ministério da Saúde vai concretizar para minimizar as dificuldades no acesso aos serviços de saúde detetadas pelos autores do relatório.

Fernando Araújo reconhece estas dificuldades e garantiu que o Ministério está empenhado em combatê-las.

A este propósito, anunciou que os doentes que precisem de cuidados paliativos vão deixar de pagar taxar moderadoras.

Recentemente, o Ministério da Saúde produziu um despacho que isenta de pagamento de taxas moderadoras o transporte destes doentes.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Cuidados Paliativos

Antes da eutanásia

Fernando Leal da Costa
113

A lei dos cuidados paliativos deveria ter âmbito bem maior do que cuidados em fim de vida a “doentes em situação de sofrimento decorrente de doença incurável ou grave, em fase avançada e progressiva".

Eutanásia

Cuidar. Não Descartar

Fátima Carioca

As empresas fortalecem-se quando dão prioridade às pessoas. Uma sociedade é grande quando se mostra grande com todos os seus cidadãos. Mesmo com quem já parece que o não é por doença ou envelhecimento

Eutanásia

Eutanásia – o fracasso da Humanidade

Raquel Abreu
3.836

Há 20 anos estive ligada a máquinas a receber morfina por ter dores horríveis. Não desisti. A dor resolveu-se e passei 5 anos entre uma cadeira de rodas e canadianas. E se tivessem desistido de mim?

Eutanásia

Vejam ao que chegámos…

Isabel Galriça Neto
1.089

Propõe-se provocar a morte, que funcionará como “remédio” contra determinadas práticas clínicas incorrectas – que se chamam obstinação terapêutica – e que já hoje são proibidas. É a isto que chegámos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)