454kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Vídeo. Polícia reformado, o maior colecionador da Hello Kitty

Este artigo tem mais de 4 anos

Masao Gunji tem 67 anos e foi reconhecido como o maior colecionador de bonecas Hello Kitty do mundo, pelo World Records, em novembro do ano passado.

A esposa de Gunji, Yoshiko, apoia completamente a paixão do marido
i

A esposa de Gunji, Yoshiko, apoia completamente a paixão do marido

A esposa de Gunji, Yoshiko, apoia completamente a paixão do marido

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Masao Gunji, um polícia reformado de 67 anos, tem a maior coleção do mundo de bonecas Hello Kitty. Ele passou a sua vida a perseguir criminosos e agora aproveita a sua reforma para procurar novos exemplares da famosa criação japonesa: uma personagem de animação que ilustra uma gata branca com um laço vermelho e que se tornou num fenómeno de merchandising.

“A Kitty tem sido como o amor da minha vida. Eu amo-a. É adorável, especialmente com as suas expressões faciais únicas”, disse Gunji, citado pelo DailyMail. Atualmente, Gunji não vive na propriedade onde mantém a coleção, pela qual foi reconhecido pelo Guinness World Records. Ele já gastou 30 milhões de yen, cerca de 233179,3531 euros em mais de cinco mil itens.

A esposa de Gunji, Yoshiko, apoia completamente a paixão do marido. Eu não me importo com quanto é que ele gasta em Hello Kitties. Isto é o sonho dele”, disse a mulher.

Veja o vídeo abaixo para conhecer melhor esta paixão que já se transformou em recorde mundial.

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.