Uma coluna de fumo negro ergue-se da chaminé do consulado russo em São Francisco, no Estado norte-americano da Califórnia, um dia após a administração Trump ter ordenado o seu encerramento, em clima de tensões entre Estados Unidos e Rússia.

Segundo a agência noticiosa Associated Press (AP), os bombeiros que chegaram ao local não foram autorizados a entrar no edifício, e pessoas que saíram lá de dentro disseram-lhes que não havia qualquer problema, que eram os funcionários consulares que estavam a queimar objetos não especificados numa lareira.

Uma porta-voz do departamento de bombeiros de São Francisco, Mindy Talamadge, disse que foi recebida uma chamada a alertar para a existência de fumo e enviou uma equipa para investigar, mas concluiu que o fumo estava a sair pela chaminé.

“Eles tinham ateado uma fogueira na lareira”, afirmou, acrescentando não saber o que estavam a queimar num dia em que na cidade, habitualmente fresca, as temperaturas já tinham subido aos 35 graus centígrados graus ao meio-dia. “Não foi involuntário. Eles estavam a queimar alguma coisa naquela lareira”, comentou a porta-voz.

EUA dá ordem à Rússia para fechar consulado em São Francisco e outras duas

Os funcionários diplomáticos estão a apressar-se para encerrar um dos mais antigos consulados da Rússia nos Estados Unidos, porque o prazo termina no sábado, dia para o qual está marcada uma operação de buscas do FBI, a polícia federal norte-americana, às instalações.