O consórcio formado pela portuguesa Galp e a francesa Total é um dos concorrentes à exploração dos blocos 10 e 13 na Zona Económica Exclusiva (ZEE) são-tomense, anunciou esta quarta-feira à imprensa o diretor-geral da Agência Nacional de Petróleos (ANP).

Os representantes do consórcio foram recebidos esta quarta-feira pelo primeiro-ministro, Patrice Trovoada, em audiência acompanhada pelo diretor-geral da ANP, Orlando Pontes.

“Como sabem, está a decorrer um concurso restrito para os blocos 10 e 13 e nós viemos apresentar ao senhor primeiro-ministro o consórcio Total/Galp. Nas próximas semanas nós iremos avaliar as propostas financeiras destas empresas e decidir qual destes consórcios iremos atribuir os blocos 10 e 13 na nossa zona económica exclusiva”, disse Orlando Pontes.

Além do consórcio constituído pela petrolífera portuguesa Galp e francesa Total, concorre igualmente um outro formado pela britânica BP e a norte-americana Cosmos Energy.

Segundo o diretor-geral da ANP, o vencedor do concurso internacional deverá ser anunciado dentro dos próximos 30 a 45 dias.

“Vários consórcios concorreram, mas apenas dois foram elegíveis, sendo estes dois que vão ser objeto de avaliação nos próximos dias”, adiantou Orlando Pontes.

O consórcio formado pela BP e a Cosmos Energy foi recebido por Patrice trovoada na semana passada.

“Agora vamos esperar pelas propostas técnicas e financeiras que serão submetidas nas próximas semanas”, concluiu o responsável da ANP.