Síria

Macron diz que tem provas de ataque químico na Síria e não descarta ataque a Assad

179

O Presidente francês garantiu ter provas de ter havido um ataque químico contra civis em Douma. Macron diz que está em contacto com Trump: "Temos decisões a tomar". Mas também fala com Putin.

Falámos com Donald Trump sobre uma resposta. Temos decisões a tomar em tempo útil", referiu Emmanuel Macron à TF1

LUDOVIC MARIN / POOL/EPA

Emmanuel Macron disse numa entrevista esta quinta-feira de manhã que a França tem “provas” de que o regime de Bashar al-Assad utilizou armas químicas num ataque contra civis a 7 de abril, na cidade de Douma, na região de Ghouta Oriental. As declarações de Emmanuel Macron surgem numa altura em que, a par com os EUA, França considera atacar militarmente a Síria.

“Não se pode permitir tudo nas diferentes guerras que estão a decorrer. Nós temos provas de que, na semana passada, foram utilizadas armas químicas pelo regime de Bashar al-Assad. Falámos com Donald Trump sobre uma resposta. Temos decisões a tomar em tempo útil”, referiu Emmanuel Macron, em declarações à TF1.

Depois dos atentados de 13 de novembro de 2013 em Paris, França, então liderada por François Hollande, passou a dirigir bombardeamentos aéreos na Síria contra o Estado Islâmico. Agora, acrescenta o Presidente eleito em 2017, parece não descartar a possibilidade de estes ataques serem alargados a Bashar al-Assad.

À semelhança do que Barack Obama determinou em 2013 e que Donald Trump parece seguir até agora, também Emmanuel Macron defendeu que a utilização de armas químicas “seja por quem for” é uma “linha vermelha” que mereceria uma “resposta imediata” de Paris.

No entanto, na entrevista que deu esta manhã à TF1, Emmanuel Macron sublinhou que não quer uma “escalada” da tensão militar com a Síria e com a Rússia, referindo até que está em contacto com o Presidente russo. Porém, acrescentou que não pode ser dado um livre-trânsito ao regime de Bashar al-Assad.

“Tenho falado com Putin ao telefone várias vezes, nós falamos com regularidade. O mundo está caótico e há situações inaceitáveis. O que fazemos hoje é manter as nossas prioridades e garantir ao máximo a estabilidade naquela região. A França não permitirá uma escalada em caso algum ou qualquer ameaça à estabilidade da região. Não podemos deixar que os regimes acreditem que podem fazer tudo”, referiu.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: jadias@observador.pt
Moçambique

A extradição de Chang e o futuro da Frelimo

Manuel Matola

Apesar da complexidade do caso e da gravidade das acusações contra Manuel Chang, uma eventual extradição para Moçambique garantiria de que o processo-crime que corre em Maputo teria uma morte natural.

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)