Extrema Direita

Hells Angels. SIS alertou a PJ para possível atropelamento em massa na concentração de Faro

3.027

Operação da PJ foi antecipada por suspeitas de ataque na concentração de Faro, no próximo fim de semana. Plano estava a ser preparado por grupo de Mário Machado, segundo informações do SIS ao DN.

59 elementos do grupo Hells Angels foram detidos na quarta-feira

MARCIN OBARA/EPA

Foi o Serviço de Informações e Segurança (SIS) que alertou a Polícia Judiciária (PJ) para a possibilidade de um ataque na concentração de motards em Faro, este mês, motivando a megaoperação da Polícia Judiciária, na quarta-feira, que culminou na detenção de 59 elementos do grupo Hells Angels. Na informação do SIS havia pormenores que aceleraram a investigação que já corria na PJ, nomeadamente que o grupo dos Los Bandidos, liderado por Mário Machado — atacado num restaurante do Prior Velho — planeava entrar no recinto com pick up e fazer atropelamentos em massa semelhantes aos dos ataques terroristas que se têm registado pelo mundo.

Segundo o Diário de Notícias, que avança com a notícia este domingo, foi o diretor do Serviço de Informações de Segurança (SIS) quem alertou o diretor nacional da PJ da hipótese de os Bandidos, grupo liderado por Mário Machado, estarem a planear um ataque contra os Hells Angels no evento em Faro — que irá ocorrer entre 19 e 22 de julho –, em resposta ao incidente num restaurante no Prior Velho (Lisboa), em março passado.

O SIS dava contar de que os Bandidos poderiam estar a esconder armas e a planear um atropelamento em massa a membros dos Hells Angels, recorrendo a carrinhas alugadas em Espanha. Uma ação que seria levada a cabo por um grupo dentro dos Bandidos, os “Taking Care of Business” (TCB), composto por cerca de uma centena de elementos, a maioria de nacionalidade alemã, que estaria em standby perto da fronteira.

Como o risco era demasiado elevado, especialmente porque esta concentração em Faro junta outras pessoas — nomeadamente famílias –, a PJ decidiu agir, o que resultou na operação do passado dia 11, conta o DN.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rporto@observador.pt
Censura

Os caça-fantasmas /premium

Helena Matos
3.515

Portugal não tem fascistas que cheguem para encher uma pequena praça ou até a Rua da Betesga mas tem cada vez mais dependentes do fascismo. São eles os caça-fascistas, a versão lusa dos caça-fantasmas

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)