Meteorologia

Furacão Leslie. A maior tempestade desde 1842

26.628

Furacão (o mais poderoso a atingir Portugal desde 1842) está a aproximar-se do continente. Alerta em 13 distritos passou a vermelho. Proteção Civil deixa instruções de segurança para a população.

O furacão Leslie deverá começar fazer-se sentir com mais intensidade na região da grande Lisboa a partir das 18h00

NASA

O furacão Leslie já passou a norte do arquipélago da Madeira e dirige-se para o continente, onde estará prestes a chegar. Depois de se ter aproximado do território continental em direção às regiões de Setúbal e Lisboa, mudou a rota e dirige-se para norte. É a terceira vez que um furacão tão poderoso atinge Portugal — e é o mais forte desde 1842. Os treze distritos que estavam em alerta laranja passaram para alerta vermelho, o mais intenso da escala.

De acordo com a TVI 24, há 15 mil clientes da EDP sem luz em casa. Segundo o canal de televisão, há falhas de abastecimento nas regiões de Lisboa, Pombal, Leiria e Setúbal, onde se espera que a situação seja mais complicada.

Nove barras foram fechadas e seis ficaram condicionadas à navegação devido à passagem do Leslie, informou o portal da Autoridade Marítima Nacional. As nove barras encerradas a toda a navegação são as de Aveiro, Caminha, Esposende, Figueira da Foz, Vila Praia de Âncora, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Portinho da Ericeira e São Martinho do Porto. As barras do Douro, Viana do Castelo, Lisboa, Faro/Olhão, Quarteira e Vilamoura estão condicionadas.

A ligação fluvial entre a Trafaria, Porto Brandão e Belém, no rio Tejo, foi encerrada devido ao mau tempo e à forte agitação marítima, disse à Agência Lusa Margarida Perdigão, responsável da Transtejo Soflusa. “Esta é a ligação [entre as duas margens do Tejo] mais próxima do mar” e “quer pelas condições meteorológicas quer por ser feita por navios cuja manobrabilidade é mais complicada, encontra-se encerrada”, explicou Margarida Perdigão. Da mesma forma, as ligações entre Setúbal e Tróia foram suspensas.

Vários eventos foram cancelados, entre os quais a festa Revenge of the 90s, agendada para a noite de sábadao na FIL, em Lisboa, e adiada para o próximo sábado, dia 20. Da mesma forma, o concerto de Mafalda Veiga no campo pequeno, a peça “Baixa Terapia”, no Tivoli BBVA e a sessão da noite da Festa do Cinema Francês, foram cancelados.

A Autoridade Nacional da Proteção Civil (ANPC) preparou um dispositivo em todo o país, informou o comandante Luís Belo Costa, num briefing às 13h00. O vento, a agitação marítima e a precipitação são os fenómenos que mais preocupam a ANPC que aconselha a população a “evitar ao máximo andar na rua” — sobretudo no período entre as 23h00 e as 4h00 da manhã –, especialmente em zonas costeiras e arborizadas. Os ventos podem chegar aos 180/190 km/h, o que, a confirmar-se, será um máximo histórico em Portugal, segundo o IPMA.

Proteja-se a si e aos seus, proteja os seus bens e património e esteja atento às informações”, disse o comandante Luís Belo Costa.

O furacão Leslie vai atingir o território continental já como depressão pós-tropical, mas com ventos com “intensidades equivalentes a uma tempestade tropical”, com rajadas acima dos 130 Km/hora, mas que podem atingir máximos históricos de 180 a 190 km/hora — há uma probabilidade de 10% que tal aconteça. O Leslie começou fazer-se sentir com mais intensidade na região da grande Lisboa a partir das 18h00 deste sábado, de acordo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA). Ao Correio da Manhã, fonte da Brigada de Trânsito da GNR admitiu que o trânsito na Ponte 25 de Abril poderá ser condicionado quando houver uma mudança brusca no estado do tempo. Segundo a mesma fonte, poderá haver a necessidade de encerrar faixas e de impedir a circulação de motociclos.

Localização exata do furacão Leslie às 13h40 de sábado (Foto: EUMETSAT/IPMA)

Os ventos mais intensos vão sentir-se na região centro e terão o seu pico entre as 22h30 e as 23h00, com rajadas na ordem dos 130 quilómetros. Deverá ser pelo litoral centro, entre Sines e Figueira da Foz, que o furacão irá entrar no continente.

Há uma possibilidade de 40% de que as rajadas sejam superiores a 145 km/hora e uma possibilidade de 10% de que a rajada possa ser superior os 180/190 km/hora nesta região centro, o que configuraria um máximo histórico”, disse à Lusa o meteorologista do IPMA, Nuno Moreira.

A TAP anunciou também o cancelamento de sete voos de ida e volta, por causa do mau tempo que se prevê devido passagem do furacão Leslie. Foram cancelados voos entre Lisboa e Porto e voos com partida de Lisboa para Roma, Veneza, Londres, Paris, Oviedo e Madrid. A transportadora aérea portuguesa assegurou que vai garantir a proteção e reacomodação dos passageiros afetados.

Treze dos 18 distritos do continente estão sob aviso vermelho devido à previsão de vento forte, indicou o IPMA. Os distritos de Coimbra, Leiria, Santarém, Lisboa, Setúbal Viana do Castelo, Braga, Vila Real, Porto, Aveiro, Viseu, Guarda e Castelo Branco, que estavam em alerta laranja, passam para o vermelho — o mais intenso da escala.

O tenente-coronel Carlos Morgado alertou os munícipes de Lisboa para que, “a partir das 18h não frequentem a zona baixa, junto ao rio”, numa conferência de imprensa com o presidente da Câmara Municipal de Lisboa (CML), Fernando Medina.

Está em causa a segurança. A segurança de todos é essencial: segurança individual, a segurança da família e depois dos bens”, disse Carlos Morgado.

Medina adiantou ainda que os “elementos amovíveis que estão no espaço publico, dos contentores do lixo às esplanadas” vão ser recolhidos, aconselhado os munícipes que façam o mesmo. O presidente da CML disse ainda que haverá uma “ação continuada e reforçada relativamente a toda a limpeza das sarjetas para prevenir os fenómenos de cheia“. O autarca assegurou ainda que as estações de metro do Saldanha e de Arroios, bem como outros centros de acolhimento, estão abertos para receber pessoas em situações de sem abrigo. O responsável municipal disse ainda para se “evitar as saídas noturnas” durante a passagem do furacão.

Nuno Moreira indicou, ainda, que vigora um aviso vermelho a partir do final da noite deste sábado e até à madrugada de domingo por previsão de forte agitação marítima e possibilidade de galgamentos costeiros, com uma altura significativa das ondas superior a sete metros, “com picos que podem chegar aos 14 metros”. Em relação à previsão de precipitação, Nuno Moreira disse que há ainda “alguma incerteza”, estando emitido um aviso amarelo para todo o continente, que nos distritos de Leiria, Coimbra e Aveiro atingirá mesmo o nível laranja, mas antevê, com base nos dados disponíveis até ao final da manhã, que este “não será o parâmetro mais crítico” da passagem do Leslie por Portugal.

O gráfico disponibilizado pelo National Hurricane Center mostra a aproximação do furacão Leslie a Portugal continental e o seu percurso previsto. À medida que o furacão vai avançando para nordeste a uma velocidade de 60 km/h, deverá perder intensidade e passar a categoria de tempestade pós-tropical, adianta o IMPA.

Na Madeira, houve rajadas entre os 100 e os 120 quilómetros nas zonas montanhosas, sendo de 94 quilómetros na zona do Aeroporto da Madeira-Cristiano Ronaldo. Em termos de precipitação, referiu que as zonas mais afetadas foram o Pico do Arieiro 42,2 milímetros, Monte (27 milímetros a freguesia do Caniçal (concelho de Machico) 18 milímetros, Aeroporto (16 mm). Foram registados três feridos.

Mas o Leslie passou a mais de 300 quilómetros a norte do arquipélago da Madeira e provocou rajadas superiores a 100 quilómetros. No continente, as rajadas deverão ser superiores já que a depressão irá mesmo atingir o território continental.

Inicialmente, a probabilidade deste furacão chegar a terra era menos de 10%. Não se esperava que o furacão, que esteve praticamente parado a sudoeste do arquipélago dos Açores durante cerca de 17 dias, passasse por Portugal.

Segundo a ANPC, domingo deverá registar picos de vento, chuva e agitação marítima durante a madrugada e a manhã. Face às previsões meteorológicas, a ANPC alertou para a possibilidade de cheias, queda de árvores, estragos em estruturas suspensas ou montadas, piso escorregadio e formação de lençóis de água nas estradas. A Proteção Civil aconselha, nomeadamente, a evitar a circulação junto à orla costeira e em zonas ribeirinhas mais vulneráveis e a prática de pesca desportiva e desportos náuticos.

INEM ativa Sala de Situação Nacional devido a passagem de furacão Leslie

O INEM ativou às 16h00 deste domingo a Sala de Situação Nacional para acompanhar e articular com as restantes entidades de proteção civil os efeitos da passagem do furação Leslie por Portugal. Bruno Borges, coordenador da UPEC (unidade do INEM que gere os eventos mais complexos) adiantou à Lusa que o Instituto Nacional de Emergência Médica “elevou também a capacidade de monitorização e acompanhamento das ocorrências” que se possam registar no país.

O INEM está a ativar as medidas de contingência, o que passa por acompanhar a situação a nível nacional com a ativação da sala, tal como fazemos com os incêndios”, afirmou.

Bruno Borges explicou que a Sala de Situação Nacional do INEM tem por base fazer a articulação estratégica com as outras entidades, nomeadamente com o comando nacional de operações de socorro da Proteção Civil, PSP e GNR. O coordenador desta unidade sublinhou que o INEM está “em permanente articulação” com a Autoridade Nacional de Proteção Civil.

“Basicamente vamos tentar antecipar os possíveis cenários que podem advir deste quadro meteorológico adverso”, disse, frisando que vai ser feita também uma articulação no âmbito da saúde, designadamente com os hospitais, Centros de Orientação de Doentes Urgentes e administrações regionais de saúde “para o caso de existir um problema maior”.

Capitania prolonga aviso de mau tempo no mar da Madeira até domingo

A capitania do Porto do Funchal prolongou este sábado o aviso de vento forte nos mares da Madeira emitido sexta-feira até às 6h00 de domingo, reforçando o aviso de que as embarcações permaneçam nos portos de abrigo. A autoridade marítima regional cancelou também o aviso de má visibilidade, que passa a ser “boa a moderada”.

Devido às más condições atmosféricas, o IPMA colocou a orla costeira sob aviso laranja para a situação da agitação marítima e amarelo, extensível à ilha do Porto Santo, por causa das previsões de vento forte, precipitação. De acordo com as previsões IPMA, as ilhas da Madeira e Porto Santo vão sentir este sábado os efeitos da passagem do furacão Leslie no arquipélago.

Nestas condições prevê-se, a partir da tarde do sábado, vento forte do quadrante sul com rajadas até 90 quilómetros por hora, sendo que, nas regiões montanhosas, o vento será forte a muito forte, com rajadas até 110 quilómetros por hora”, explicou o instituto.

Continua uma atenção redobrada da costa, devido à agitação marítima, bem como precipitação forte, acompanhada de trovoada. Sexta-feira, a Marinha e a Autoridade Marítima Nacional alertaram que este sábado que o período mais crítico no arquipélago da Madeira devido ao furacão Leslie está previsto entre as 14h00 e as 21h00.

O mau tempo no mar levou a capitania a recomendar que “os proprietários ou armadores das embarcações tomem as devidas precauções mantendo estas nos portos de abrigo e considerem a adoção de medidas suplementares tais como o reforço da amarração”. Na mesma nota, a autoridade marítima regional também aconselha que a “população que adote medidas de autoproteção na orla costeira em função do vento forte que se verifica”.

TAP cancela e antecipa voos no sábado

A transportadora aérea portuguesa TAP antecipou três voos previstos para partirem sábado de manhã da Madeira e cancelou a operação no arquipélago até às 18h00 devido ao mau tempo provocado pela passagem do furacão Leslie.

Questionada pela agência Lusa, fonte oficial da TAP indicou esta sexta-feira que “os três primeiros voos com partida da Madeira amanhã [sábado] – dois para Lisboa e um para o Porto – são antecipados e terão as suas partidas da Madeira a verificarem-se na noite de hoje [sexta-feira]”. “A restante operação da TAP de e para a Madeira no dia de amanhã [sábado], até às 18h00, é cancelada”, acrescentou. No entanto, segundo a mesma fonte, a TAP “irá realizar dois voos extra no domingo” um num Airbus 330 (A330) e outro num A320.

De forma a proteger os passageiros com voos entre a Madeira e o continente reservados para o dia de amanhã [sábado], a TAP aumentou a capacidade num total de 14 voos de hoje [sexta-feira] e de domingo, passando a operar com aviões com maior capacidade do que os inicialmente previstos, de forma a acomodar os passageiros afetados”, afirmou ainda à Lusa a fonte oficial da TAP.

A fonte adiantou que “os passageiros com voos reservados para o dia de amanhã [sábado] estão a ser contactados pela TAP de forma a encontrar as melhores alternativas para poderem realizar as suas viagens”, e vincou que a empresa “continuará a acompanhar o evoluir das condições meteorológicas e previsões na Madeira, adaptando a sua operação de forma a proteger todos os passageiros”.

Também questionada pela Lusa, fonte oficial da easyJet indicou que, “até ao momento, ainda não existe nenhuma previsão de cancelamento” de voos devido ao mau tempo, mas apontou que a companhia aérea está a “acompanhar as condições meteorológicas”.

Se decidirmos cancelar ou mudar algum voo, informamos os nossos passageiros através da app ou do e-mail, que é como costumamos comunicar com eles”, acrescentou a mesma fonte.

Entretanto, numa informação publicada no seu site e dirigida aos passageiros, a TAP indica que, “como consequência das condições meteorológicas adversas na ilha da Madeira, a TAP alerta que a sua operação regular de e para o Funchal e de e para Porto Santo poderá ser afetada”. “Deste modo, e para minimizar qualquer impacto para os seus clientes, a TAP informa que todos os passageiros com bilhetes TAP emitidos até ao dia 12 de outubro e com viagens marcadas entre os dias 13 e 15 de outubro poderão alterar os seus voos, na mesma rota e dentro da mesma classe de reserva, sem qualquer custo adicional, para novas datas até 22 de outubro de 2018 e de acordo com a disponibilidade dos voos”, explica a companhia.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: cbranco@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)