Foi divulgado um novo vídeo destruição parcial do quadro ”Girl with a Balloon” no qual Banksy revela que o objetivo era a total destruição do quadro. As imagens foram divulgadas pelo próprio no seu site pessoal, esta quarta-feira. Na altura, o quadro acabou mesmo por ser comprado por um colecionador europeu no valor de um milhão de libras (cerca de 1,2 mlhões de euros).

No vídeo intitulado ”Shredding the Girl and Balloon – the Director’s cut”, o artista britânico aparece a construir o mecanismo de destruição que foi colocado no interior da moldura ornamentada. De seguida, surgem imagens do leilão, desde o momento de licitação ao momento em que uma pessoa não identificada pressiona o botão de um comando preto e dá origem à destruição parcial da pintura. No final pode ler-se a frase: ”Nos ensaios funcionou todas as vezes”, demonstrando que o objetivo seria a destruição total  da obra. Ao que parece, o objetivo não foi cumprido porque o mecanismo encravou.  São cerca de três minutos de pormenores.

Muito se tem falado da atitude do artista, inclusivamente chegou a especular-se que Banksy teria tido esta atitude para subir o valor da pintura. Certo é que, mesmo após o inesperado e apesar de ter sido dada a opção de desistir da compra, o comprador quis ficar com o quadro.

Recorde-se que, minutos após o leilão, o artista publicou uma fotografia da autodestruição do quadro com uma descrição onde podia ler-se: ”going, going, gone”, numa tradução livre seria “a ir, a ir, foi-se”. O curto espaço de tempo que o artista demorou a partilhar as imagens nas redes sociais levantou a dúvida se o artista estaria presente naquele momento.

A pintura, em acrílico e grafite, tem agora o nome ”Love is in the Bin” e foi vendida no passado dia 5 de outubro na leiloeira Sotheby’s. Banksy deu os primeiros passos em Bristol, Inglaterra, e tornou-se num dos artistas mais conhecidos do mundo.