Obras Públicas

Até final do ano serão lançados mais seis concursos para programa Revive

O ministro Adjunto e da Economia disse que "até ao final deste ano" vão ser lançados mais seis concursos desse programa, que visa a valorização de edifícios com elevado valor patrimonial e cultural.

TIAGO PETINGA/LUSA

O ministro Adjunto e da Economia disse esta sexta-feira que “até ao final deste ano” vão ser lançados mais seis concursos do programa Revive, que visa a valorização de edifícios com elevado valor patrimonial e cultural.

Pedro Siza Vieira falava na comissão conjunta de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa e de Economia, Inovação e Obras Públicas, no âmbito da apreciação, na especialidade, do Orçamento do Estado para 2019 (OE2019).

O programa Revive, recordou o governante, “tem até ao final desta legislatura” para lançar 33 projetos de valorização de edifícios de elevado valor patrimonial e cultural.

“Já se lançaram nove concursos para o Revive, até ao final deste ano serão lançados mais seis concursos para edifícios tão emblemáticos” como o Convento de São Francisco, em Portalegre, o Quartel do Carmo, na Horta, o Paço Real, em Caxias, o Convento da Graça, em Lisboa, o Convento dos Mosteiros de Arouca e do Lorvão ou o Convento do Carmo, em Moura, disse Pedro Siza Vieira.

“Além do mais, o Governo lançará também um programa Revive Natureza que procurará valorizar o turismo de natureza através da valorização de equipamentos situados na nossa paisagem rural”, acrescentou o governante, que sublinhou que é preciso “reconhecer que o processo de desenvolvimento e crescimento económico deve beneficiar todo o território”.

O ministro defendeu a necessidade de que “os desequilíbrios regionais sejam resolvidos”, apontando que o Governo tem como prioridade a “coesão territorial”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Inovação

Web Summit e provincianismo

Fernando Pinto Santos

Porque é a investigação académica tão desconsiderada em Portugal? Talvez porque moldes ou toalhas não sejam tão glamorosos como uma app com um nome estrangeiro numa conferência com o nome de Summit.

Bragança

Bragança tem gente culta e fica aqui

Nuno Pires
104

“Bragança fica longe de Lisboa, é certo, mas também Lisboa de Bragança. Porém, estamos mais perto de Madrid, Paris, Salamanca, Barcelona e do resto da Europa”

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)