França

Professores franceses dão nota máxima a todos os alunos para protestar contra mudanças nos exames

607

O governo francês quer reformular os exames do 12.º ano para os reduzir e focar em áreas específicas. Os professores estão a mostrar-se contra subindo as notas internas dos alunos.

O Presidente de França, Emmanuel Macron, está a recuperar do seu mínimo histórico de popularidade. Tem a aprovação de 32% dos eleitores

AFP/Getty Images

A estrutura base do sistema de exames francês, o baccalauréat, sofreu poucas alterações desde que foi estabelecido pelo Imperador Napoleão Bonaparte em 1808. O atual Presidente francês, Emmanuel Macron, quer reformular o sistema educacional, e modificar as provas que assinalam o final do 12.º ano é um dos passos anunciados. Mas, como relatam o France Inter e o Ouest France, vários professores franceses são contra a mudança e, em protesto, estão a dar notas máximas aos alunos para inflacionar as notas dos estudantes antes do exame.

Emmanuel Macron quer diminuir o número de exames, focar a matéria e tornar o baccalauréat uma via mais clara para aceder ao ensino superior, encaminhando os alunos mais cedo para cursos e ramos de estudo específicos. Alguns professores consideram que o novo sistema pode reforçar a divisão de classes na sociedade francesa, empurrando estudantes de famílias mais desfavorecidas para cursos menos qualificados e desencorajando o progresso social, conforme relata o France Inter.

Um professor da escola Jean-Perrin explicou ao Ouest France que o protesto atacava o governo sem prejudicar os alunos: “Corrigimos os testes e trabalhos e damos as notas reais aos alunos. Mas depois pomos sempre a nota máxima no portal de notas da escola”. O boicote é interpretado por um docente da escola Sophie Germain como “um bloqueio administrativo” que impede o sistema de funcionar, tendo em conta a importância das notas para o sistema educativo francês.

Ao Le Monde, o governo francês argumenta que os professores contestatários são uma minoria, sendo a mudança apoiada pelo maior sindicato nacional de dirigentes escolares. O executivo sublinha ainda que tem garantido várias mudanças bem sucedidas na educação francesa, incluindo a diminuição do número máximo de alunos por turma (para metade em certas localidades). Emmanuel Macron defende que o atual baccalauréat não prepara devidamente os alunos para o mercado laboral.

Emmanuel Macron conquistou a presidência francesa em 2017, e tenta em 2019 recuperar de uma longa quebra de popularidade ligada aos violentos protestos dos coletes amarelos. Também a educação foi um tema desses protestos. As medidas mais exigentes para a admissão de alunos no ensino superior, em específico, geraram críticas ao governo francês. Antes, em abril de 2018, estudantes bloquearam a entrada de várias universidades e escolas politécnicas.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)