Timor-Leste

Mau tempo em Timor-Leste causa danos em estradas e pontes na região oriental

A previsão para esta quinta-feira e sexta-feira é de que a chuva intensa se mantenha na zona leste na costa sul do país, com um volume de pluviosidade de até 300 milímetros por dia.

A DNMG disse que o sistema de baixa pressão se continuava a intensificar, com ventos que podiam alcançar os 60 km/hora, com rajadas até 118 km

STR/EPA

O mau tempo na região oriental de Timor-Leste provocou chuvas intensas, que já causaram danos em várias estradas, algumas das quais situadas no centro do país, disseram residentes à Lusa.

Imagens divulgadas por residentes mostram os danos na zona de Laga, a sul de Baucau, segunda cidade do país, onde a chuva levou a um aumento do nível da água de uma ribeira, o que causou danos significativos a uma estrada, condicionando a passagem.

A chuva destruiu um dos acessos à ponte Ira Bere, que atravessa a ribeira Irabiri, na fronteira dos municípios de Viqueque e Lautem, próximo da costa sul do país.

A principal ligação de Lospalos para Díli, na zona do posto administrativo de Lautem, está condicionada com lama e chuva a dificultarem a passagem de viaturas, especialmente autocarros de passageiros.

Numa zona da estrada principal, próximo de Lospalos, a chuva intensa causou uma inundação que obrigou a cortar a passagem de viaturas. Residentes na zona de Fui Luro (Lospalos), na ponta leste do país, reportaram ventos muito fortes e chuvas intensa, com uma enchente a ameaçar uma das pontes locais.

Também a ligação entre Viqueque e Beaço, no sul, foi afetada e uma camioneta ficou presa numa ribeira, cujo volume cresceu significativamente devido às chuvas das últimas 24 horas.

Os dados meteorológicos atualizados estão a ser recolhidos pelos meteorologistas Nofiano Ruas, Natividade Rodrigues e Flaviana Fernandes, do Timor Leste MeteoClima (TLMC), em cooperação com a Direção Nacional Meteorologia e Geofísica (DNMG).

Num boletim técnico enviado à Lusa, a TLMC/DNMG explicou que o sistema de baixa pressão, que se formou desde terça-feira, intensificou-se para o nível de depressão tropical e continua a progredir na zona leste de Timor-Leste.

“O sistema continua a persistir no mar de Timor (perto da costa de Tutuala e Lautém), com ventos com uma velocidade média de 55 km/h [quilómetros/hora] e rajadas até 80 km/h. Existe a possibilidade de que esse sistema se intensifique para o próximo nível, de tempestade tropical, nas próximas seis horas”, referiu o boletim.

A previsão para esta quinta-feira e sexta-feira é de que a chuva intensa se mantenha na zona leste na costa sul do país, com um volume de pluviosidades de até 300 milímetros (mm) por dia.

“Isso representa um possível risco maior para as populações que moram nas áreas mencionadas que ficam sujeitas a desastres tais como erosão, inundação e outras”, indicou.

Num alerta anterior, a DNMG disse que o sistema de baixa pressão se continuava a intensificar, com ventos que podiam alcançar os 60 km/hora, com rajadas até 118 km.

Na rede social Facebook, a DNMG deixou um “alerta máximo” para as comunidades na zona leste do país, especialmente nos municípios de Lautem, Baucau e Viqueque para que estejam atentos a possíveis inundações ou ao impacto da chuva intensa.

A TLMC é uma organização fundada por um grupo de meteorologistas timorenses graduados na Universidade Estadual Paulista (UNESP), em São Paulo.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)