As projeções divulgadas pelas televisões às 20 horas trouxeram a confirmação da vitória do PS, com números entre os 30% e os 34% e a surpresa do PAN, que pode mesmo eleger dois deputados, de acordo com os números divulgados pela SIC/JFK-ISCTE. À esquerda, a CDU perde um deputado em ambas as sondagens com o partido a justificar a perda com “uma conjuntura diferente das eleições de 2014” e o Bloco de Esquerda comemora a hipótese de chegar aos três eurodeputados (tem atualmente apenas um).

As projeções dão ao PS a hipótese de eleger oito ou nove eurodeputados, um resultado aproximado ao conquistado em 2014. Bem mais distante percentualmente (na melhor das hipóteses consegue atingir os 25,8% apesar de não ultrapassar os 24% na sondagem da RTP/Universidade Católica) está o PSD que poderá perder um deputado no Parlamento Europeu e ficar-se pelos seis lugares.

Em 2014 o Bloco de Esquerda conseguiu 4,56% dos votos, elegendo um eurodeputado e as sondagens à boca das urnas desta noite dão ao partido uma percentagem entre os 8,5% e os 12%, garantido praticamente a duplicação de votos recebidos.

A surpresa da noite, o PAN, que durante a campanha eleitoral tinha surgido numa sondagem com uma otimista percentagem de 3,3% destacou-se ainda mais e surge nas projeções das 20 horas com uma percentagem entre os 4% e os 7,3%, uma percentagem máxima que daria ao partido a hipótese de levar para Bruxelas dois eurodeputados.

Praticamente empatado com o PAN surge o CDS que trazia para estas Eleições Europeias o objetivo de reforçar a presença no Parlamento Europeu. As sondagens dão ao partido, na melhor das hipóteses, a eleição de dois eurodeputados.