Rádio Observador

Autoridade Tributária

Fisco e GNR estiveram várias horas a cobrar dívidas aos condutores que mandam parar na estrada

18.180

GNR mandava parar carros, consultava agentes do fisco e se houvesse dívidas, pedia aos condutores que as paguem. Se não o fizessem, podiam ver o carro penhorado na hora. Ação foi entretanto cancelada.

“Se não tiverem condições de pagar no momento, estamos em condições de penhorar as viaturas”, disse fonte da AT

JOSÉ COELHO/LUSA

A Autoridade Tributária (AT), em colaboração com a GNR, estiveram esta terça-feira de manhã a intercetar condutores em Alfena, em Valongo, no âmbito de uma ação que visa a cobrança de dívidas às Finanças.

Segundo fonte da AT no local, a iniciativa, denominada “Ação sobre Rodas”, passa por “intercetar condutores com dívidas às Finanças, convidá-los a pagar e dar-lhes essa oportunidade de pagarem”. “Se não tiverem condições de pagar no momento, estamos em condições de penhorar as viaturas”, disse. A iniciativa foi entretanto cancelada, soube o Observador, porque a medida “não foi definida centralmente”.

O controlo dos devedores estava a ser feito através de um sistema informático, que estava montado em mesas em tendas colocadas na rotunda da Autoestrada 42 (A42), saída de Alfena, distrito do Porto. O sistema informático cruza dados através das matrículas das viaturas e compara-os com a existência de dívidas ao fisco, explicou.

A operação começou às 08h e devia prolongar-se até às 13h, mas foi entretanto cancelada. No local encontravam-se “cerca de 20 elementos” da AT e cerca de 10 da GNR. O balanço desta operação regional apenas será conhecido mais tarde, indicou a fonte.

A Lusa testemunhou no local a paragem de mais de uma dezena de viaturas. Elementos da GNR mandam parar as viaturas, consultam os agentes da AT que se encontram aos computadores e, mediante a existência de dívidas, solicitam aos condutores que as liquidem.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crescimento Económico

Como vai o motor da nossa economia?

Luís Ribeiro

Estamos a viver “à sombra da bananeira” de uma alta imobiliária que alguns consideram já ser mais uma “bolha” do que um “boom”. É uma ilusão que se esfuma facilmente e é incapaz de arrastar a economia

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)