Rádio Observador

Chefs

Afinal não é só um, são três os restaurantes que José Avillez fechou em Lisboa

360

Za'atar, Pitaria e Cantina Zé Avillez - são estes os espaços que o chef português encerrou de forma discreta no último mês. Dos três, só dois serão reconvertidos em novos projetos a estrear em 2020.

HENRIQUE CASINHAS / OBSERVADOR

O chef José Avillez encerrou um dos seus restaurantes, o Za’atar, no início do mês de junho, confirmou o Observador junto do Grupo José Avillez. No entanto, as notícias não ficam por aqui: segundo o Expresso também a Pitaria e a Cantina Zé Avillez fecharam portas em definitivo.

O Za’atar foi inaugurado no final de setembro de 2018, tinha pouco mais de nove meses, e debruçava-se sobre a gastronomia libanesa. O chef libanês Joe Barza foi o homem escolhido pelo líder do bi-estrelado Belcanto, também em Lisboa, para orientar as escolhas gastronómicas desta casa.

Estas parcerias com cozinheiros estrangeiros são um modelo de negócio que Avillez já explorou várias vezes, somando neste momento três espaços a funcionar nesse registo: a Cantina Peruana com Diego Muñoz, a Barra Cascabel com Roberto Ruiz e os recém-inaugurados Rei da China e Casa dos Prazeres com o argentino Estanislao Carenzo).

A opção de encerrar o Za’atar e a Pitaria, conta a mesma fonte, prende-se com o facto do grupo sentir que a longo prazo faria mais sentido dar nova utilização a esses espaços. Ficou assegurado que no futuro, “talvez” em 2020, nascerão novos projetos ligados ao chef português.

De entre estes encerramentos, só a Cantina Zé Avillez — que abriu em março de 2018 e que se dedicava à comida típica portuguesa — não reabrirá com nova roupagem.

José Avillez é um dos mais destacados cozinheiros portugueses e tinha a seu encargo 20 restaurantes (agora passaram a ser 17)  espalhados entre Lisboa, Porto e Dubai (recentemente inaugurou a “Tasca” no hotel Mandarin Oriental Jumeira).

Artigo atualizado às 15h24 do dia 14 de junho de 2019.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: dlopes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)