A Wey, marca premium do grupo Great Wall, está a dar nas vistas nesta edição do Salão de Frankfurt, que termina a 22 de Setembro, porque aí apresenta duas novidades recheadas de interesse. Mas não pelos motivos mais nobres. Quem passa pelo stand do fabricante chinês, em passo de corrida, corre o risco de ficar com a ideia de que, afinal, a Peugeot e a DS até marcaram presença. É falso.

Dois protótipos prestam-se a essa confusão, em mais um episódio de uma série que se poderia chamar… Game of Clones. A cópia mais evidente pretende servir de base a um veículo zero emissões e foi buscar “inspiração” ao novo e-2008. As semelhanças do Wey-S, assim se designa o concept chinês, com o SUV da Peugeot são tão flagrantes que começam logo na escolha da cor, com os asiáticos a alinharem na ideia (muito europeia) de que o azul é o tom que melhor condiz com a electrificação. Paleta à parte, há que reconhecer o olhar atento dos designers do fabricante chinês, pois praticamente todos os detalhes mais marcantes da estética do e-2008 foram absorvidos nesta reinterpretação oriental. Na frente, dos grupos ópticos aos vincos no capot, nada foi deixado ao acaso no Wey-S, que até se dá ao luxo de replicar as garras do leão, sob a forma de uma faixa de LED vertical nas extremidades. Visto de lado, o modelo chinês respeita as linhas francesas a ponto de, obliterando as câmaras no lugar dos espelhos retrovisores e os puxadores das portas retrácteis, ser facilmente confundível com o SUV gaulês. Atrás, este tipo de exercício de “estilo” não é tão evidente. Ainda assim, há que reconhecer na secção traseira do Wey-S uns traços familiares.

4 fotos

O segundo exemplar da imitação é menos pacífico, por procurar replicar o melhor de dois mundos – luxo e desportividade. O resultado é duplo, pois depende da perspectiva. Visto de trás, o Wey VV7 GT PHEV – um SUV coupé híbrido plug-in – dá ares de Lamborghini Urus, se bem que numa versão mais simplista. Já a frente poucas dúvidas coloca, excepto para aqueles que nunca se cruzaram com um DS7 Crossback.