Sinto que já dei tudo o que podia dar a estas eleições primárias. Claramente não é o meu momento e, por isso, vou desistir da minha campanha presidencial”. Foi com estas palavras ao programa matutino “Morning Joe” que o presidente da câmara de Nova Iorque, Bill De Blasio, desistiu esta sexta-feira de ser o candidato pelo partido democrata à presidência dos EUA em 2020, avançou a NBC.

De Blasio anunciou a sua candidatura às eleições primárias do partido democrata em maio. Depois de uma campanha sem sucesso, o atual autarca nova-iorquino, que é cada vez menos popular até entre os seus munícipes, sai agora da corrida. Sem conseguir acender a chama para a corrida, o antigo candidato às primárias democratas nem chegou a participar no debate com as principais promessas do partido à Casa Branca.

Vários nova-iorquinos acusaram o presidente da Câmara de se desleixar no seu trabalho enquanto responsável pela cidade por estar mais dedicado à campanha. As críticas escalaram depois de um apagão na cidade que nunca que deixou uma parte de Nova Iorque sem luz em julho. De Blasio, em vez de ir para a cidade, ficou no Iowa a tratar da campanha em vez de voltar imediatamente.

No último mês vários candidatos saíram da corrida para ser o nomeado pelo partido democrata para defrontar Donald Trump em 2020 para o lugar de presidente dos EUA. Contudo, mesmo assim, atualmente ainda há 17 políticos nestas eleições primárias, como o antigo candidato e senador Bernie Sanders ou Joe Biden, antigo vice-presidente dos Estados Unidos durante o mandato de Barack Obama.