A agência canadiana DBRS, que perdeu importância para Portugal desde que as principais agências tiraram as suas notações de “lixo”, decidiu melhorar a notação de risco da dívida portuguesa para um nível BBB+.

A DBRS já tinha dado a entender que esta decisão poderia ser anunciada quando, em abril, atribuiu uma perspetiva “positiva” ao rating que atribuía a Portugal.

“A revisão reflete a melhoria consistente em vários indicadores económicos chave de Portugal”, considera a agência que nunca chegou a cortar o rating da dívida nacional, o que permitiu que Portugal tivesse continuado a beneficiar das medidas de estímulo do BCE mesmo quando S&P, Moody’s e Fitch atribuíam uma notação especulativa (lixo) a Portugal.

Em contraponto, a DBRS lembra que continuam a existir “legados” da crise da zona euro que criam “vulnerabilidades, incluindo um nível elevado de dívida pública, crédito malparado elevado na banca, embora a descer, e um potencial de crescimento económico relativamente baixo”.

Já do ponto de vista do Ministério das Finanças, “esta revisão em alta é mais um passo fundamental que traduz a política de credibilização de Portugal a qual é essencial para prosseguir a estratégia de crescimento inclusivo com estabilidade política, económica e social”, indica o ministério de Mário Centeno em comunicado enviado às redações.