Na Europa, todos os anos morrem 100.000 pessoas em acidentes rodoviários, estimando-se que cerca de 4.000 dos despistes ocorrem por distracção ou fadiga dos condutores. Daí que, a partir de 2022, todos os veículos comercializados em solo europeu têm de estar equipados com um sistema que está sempre de olho no condutor.

Um exemplo de como o sistema funciona é-nos dado pelo DS 7 Crossback, com a marca francesa a equipar já hoje alguns dos seus modelos com a tecnologia que vai ser obrigatória em breve. Denominado Driver Attention Monitoring, o sistema recorre a uma câmara de raios infravermelhos, invisíveis ao olho humano e eficazes mesmo na ausência de luz, para determinar o nível de atenção e o grau de cansaço do condutor.

O movimento dos olhos, a amplitude da abertura das pálpebras e a movimentação da cabeça, entre outros factores, permitem que o veículo se aperceba se o condutor está distraído ou sonolento, situação para o que também contribui o posicionamento do automóvel em relação às linhas que limitam a faixa de rodagem, o que é realizado por outra câmara apontada para a frente.

Caso sejam detectados estes sinais, o condutor é avisado através de sinais sonoros. O objectivo é chamar a atenção e evitar que mais um condutor engrosse a estatística dos acidentes devidos a fadiga ou distracção.